A Reserva

Encravada entre a província portuguesa de Trás-os-Montes e a província espanhola de Zamora [Castilla y León], a região da Braganzónia [Braganza+Amazónia] é considerada, como sempre foi pelo Poder [monárquico ou republicano] de Lisboa, uma autêntica Reserva de Índios, reconhecida por qualquer viajante esclarecido como das mais atrasadas da Europa.

Atrasada, abandonada, desprezada, quase renegada e indesejada!

E não poucas vezes espoliada do pouco que já lhe resta para além da genica, do orgulho e da dignidade dos que nela vão sendo ignorados!

Para os Senhores do Poder, a Braganzónia foi sempre um empecilho que apenas dá despesa, poucos impostos e quase nenhuns votos!

Que os interessou apenas enquanto foi preciso recrutar mancebos fortalhudos, habituados à fome e à porrada, para mandar às guerras de África!

A reserva abrange actualmente 106 tribos, agrupadas em 49 zonas de caça dispersas por uma área de 1.173 quilómetros quadrados.

Eram 34.752 os índios que ocupavam esta vasta área em 2001 [trinta por quilómetro quadrado].

Algumas dessas tribos, as da metade Norte da reserva, desde a fronteira espanhola até aos velhos trilhos que ligam Braganza [a tribo maior] à zona Leste de Vinhais [reserva irmã da Braganzónia] e à zona Oeste de Alcañices [reserva espanhola pouco menos desprezada por Madrid], foram há uns anos atrás, sem para tal serem ouvidas e contra-vontade, integradas no Parque Natural de Montesinho.

Transformando-lhes o quotidiano num verdadeiro inferno porque, entre outras coisas, lhes não é sequer permitido cortar livremente a lenha de que são donos para manter o fogo que lhes aquece o corpo durante o Inverno. Que na Braganzónia é rigoroso, faz doer as unhas e gelar os rios!

Agora, cada índio tem que [muito respeitosamente] solicitar aos Senhores do Parque o especial favor de uma autorização para cortar meia dúzia de paus que mal chegam para os gatos tirarem o frio do lombo!

Melhor fora que o tal Poder os abandonasse de vez à sua sorte para livremente poderem decidir o futuro!

12 agosto, 2007

O Descapotável


O recente desaparecimento de Antonioni, mais do que qualquer outra coisa, trouxe-me à memória a influência que 'Blow-Up' teve na minha adolescência.


Andaria eu pelos quinze anos quando o filme passou em Portugal, e os objectivos da minha vida eram então coisa para pouca preocupação.


Com ele comecei a apurar o gosto musical e o sentido estético, e a gostar de Jazz e Fotografia, de Nikon e Hasselblad, de Herbie Hancock e Jimmy Smith, e do fantástico som do Hammond B-3. E claro, de Rolls-Royce descapotáveis.


E os objectivos começaram a definir-se rapidamente. Hoje, passados estes anos e com grande pena minha, há um que não consegui ainda concretizar. O descapotável...

8 comentários:

J.G. disse...

David Hemmings, o fotógrafo de um filme-bomba da nossa adolescência, com várias cenas cortadas, é bom referi-lo, porque hoje há muita gente que nem sabe que os filmes também iam ao corte!

Revi-o mais tarde, depois de 74, na sua versão integral, mas apesar disso, não teve em mim a mesma mágica...

Gostei de reviver esses momentos e imagens que ainda perduram.

um abraço.

Meg disse...

Também me lembro, bem, Porca.
E a censura deu-lhe forte, como a tantos outros.
Sarah Miles, mais tarde protagonista de "A Filha de Ryan" num papel ousado para a época.

E afinal não tens o descapotável porquê?

Dinheiro? Os bancos estão cheio dele para emprestar... valha-te Deus!

Um xi

Porca da Vila disse...

Olá Jorge,

Um filme notável, para a época. E que ainda hoje, ao vê-lo, me 'sabe' bem... e mantém vivo o meu objectivo de ainda um dia vir a ter um 'descapotável' como o do David...

Um Xi da Porca

Porca da Vila disse...

Olá Meg,

Valha-me Deus, valha!... Que o meu problema não é bem o 'descapotável'... É da minha 'garagem', que é um pouco curta para uma 'coisa' daquelas... Que ainda hoje acho que foi dos carros mais lindos [e mais 'leves'] feitos pela Rolls-Royce...

Manias!

Um Xi da Porca

Luikki disse...

os rolls dessa idade compram-se baratos....
e para a garagem é só meia dúzia de tijolos...

Porca da Vila disse...

Olá Luikki,

Pois! Um dia destes vou pensar nisso...

Um Xi da Porca

SKORPIOS disse...

Querida amiga. Eu consegui.Está na minha cabeça, com garagem e tudo :)
Um abraço do amigo
SK

Porca da Vila disse...

Olá Skorpios,

HeHe! Assim... talvez!...

Um Xi da Porca

Retratos