A Reserva

Encravada entre a província portuguesa de Trás-os-Montes e a província espanhola de Zamora [Castilla y León], a região da Braganzónia [Braganza+Amazónia] é considerada, como sempre foi pelo Poder [monárquico ou republicano] de Lisboa, uma autêntica Reserva de Índios, reconhecida por qualquer viajante esclarecido como das mais atrasadas da Europa.

Atrasada, abandonada, desprezada, quase renegada e indesejada!

E não poucas vezes espoliada do pouco que já lhe resta para além da genica, do orgulho e da dignidade dos que nela vão sendo ignorados!

Para os Senhores do Poder, a Braganzónia foi sempre um empecilho que apenas dá despesa, poucos impostos e quase nenhuns votos!

Que os interessou apenas enquanto foi preciso recrutar mancebos fortalhudos, habituados à fome e à porrada, para mandar às guerras de África!

A reserva abrange actualmente 106 tribos, agrupadas em 49 zonas de caça dispersas por uma área de 1.173 quilómetros quadrados.

Eram 34.752 os índios que ocupavam esta vasta área em 2001 [trinta por quilómetro quadrado].

Algumas dessas tribos, as da metade Norte da reserva, desde a fronteira espanhola até aos velhos trilhos que ligam Braganza [a tribo maior] à zona Leste de Vinhais [reserva irmã da Braganzónia] e à zona Oeste de Alcañices [reserva espanhola pouco menos desprezada por Madrid], foram há uns anos atrás, sem para tal serem ouvidas e contra-vontade, integradas no Parque Natural de Montesinho.

Transformando-lhes o quotidiano num verdadeiro inferno porque, entre outras coisas, lhes não é sequer permitido cortar livremente a lenha de que são donos para manter o fogo que lhes aquece o corpo durante o Inverno. Que na Braganzónia é rigoroso, faz doer as unhas e gelar os rios!

Agora, cada índio tem que [muito respeitosamente] solicitar aos Senhores do Parque o especial favor de uma autorização para cortar meia dúzia de paus que mal chegam para os gatos tirarem o frio do lombo!

Melhor fora que o tal Poder os abandonasse de vez à sua sorte para livremente poderem decidir o futuro!

22 abril, 2008

Lusíadas

"O Hospital dos Lusíadas, do grupo Caixa Geral de Depósitos, abre a 19 de Maio em Lisboa com 220 médicos e 94 enfermeiros, na maioria oriundos do sector público da saúde, segundo o administrador.

Questionado sobre a origem dos profissionais de saúde, Maldonado Gonelha afirmou que o grupo HPP Saúde foi 'ao mercado', ou seja, ao sector público que é reconhecidamente 'a melhor escola do país'."

in ' Público '


"Ministra da saúde garante não haver motivo para preocupações sobre constituição de equipas das urgências.

Ana Jorge diz que Governo está a estudar eventuais problemas causados pela reforma antecipada de médicos."

in ' Público '



Se a primeira notícia trouxe alguma preocupação, já que 220 médicos não são coisa que costume cair madura de uma árvore qualquer, ou que possa ser importada da China ao preço da uva mijona, já a segunda veio trazer alguma tranquilidade quanto ao futuro do SNS neste país.

Eu quero lá saber se os médicos estão a trabalhar mais horas para compensar a falta dos colegas que vão saindo para a reforma e para os hospitais privados!

Eu quero lá saber se os médicos ainda vão ser obrigados a trabalhar mais meia dúzia de anos depois de se reformarem para ajudarem a tapar buracos nos hospitais públicos!

Eu quero lá saber que os Espanhóis se queixem de que Portugal lhes está a roubar médicos a granel nas zonas de fronteira!

Eu quero lá saber se os investimentos nos hospitais privados são recuperados em seis anos ou em sessenta!

Eu quero lá saber que um hospital privado faça vinte mil cirurgias por ano e que um hospital público faça vinte centenas!

Eu quero saber é que se a senhora Ministra da Saúde diz que não há razões para preocupação, é porque não há, e pronto!...

Ah! O futuro do SNS... Pois!


34 comentários:

J. Stocker disse...

Gostei muito do final!
Todos os nossos governantes referem não existirem razões para preocupação.
Será?

India disse...

pois, o problema é mesmo esse....

TINTA PERMANENTE disse...

Cheguei por acaso, mas volto por interesse!...


abraço!

poesianopopular disse...

E qum nos dá garantias de que a senhora ministra está a falar verdade?
Mesmo dando-lhe o benefício da dúvida, quem se lixa somos nós, os exemplos são mais que muitos, basta só verms o que se passa com a inflação, contra argumentam quanto podem, só não são capazes de reconhcer que errraram!
Vamos esperar, atentos e críticos, -não resignados!
abraço
Manangão

MPS disse...

Caríssima PV

Então a gente já se esqueceu das maternidades e das urgências encerradas que deixaram não sei quantos médicos de mãos caídas? É claro que a senhora ministra não tem que estar preocupada...

Valham-nos os deuses!

(P.S. Só estranho é o escasso número de enfermeiros. Como há-de ser?)

Um abraço

Porca da Vila disse...

Olá J. Stocker

As preocupações deles são outras, que não as nossas...

[Primeira vez aqui, suponho. Grata pela visita.]

Um Xi Grande

Porca da Vila disse...

Olá 'Índia',

Exactamente!

[Reparei que não tens 'tribo'... É pena!]

Xi Grande

Porca da Vila disse...

Tinta Permanente,

OK. Obrigada.

Xi Grande

Porca da Vila disse...

Manangão,

Os ministros, principalmente se forem ministras, nunca erram e falam sempre a verdade! Vê a ministra da Educação, por exemplo!...

A verdade deles, claro!

Xi Grande [Vamos esperar, vamos... em 2009 acertamos contas!]

Porca da Vila disse...

Olá MPS,

Também me parecem poucos enfermeiros para tantos médicos [dois enfermeiros por cada cinco médicos...] A não ser que estejam a prever contratar depois uma data deles a recibo verde, à semelhança do que está a acontecer nos hospitais públicos, mas isso são coisas que não fica bem dizer publicamente...

Um Xi Grande

Carminda Pinho disse...

PV, deixei aqui mesmo agora um extenso comentário que quando cliquei para publicar desapareceu.
Volto amanhã para comentar.

Beijos

J. Stocker disse...

Cara PV

Os rasgados elogios que por estas bandas lhe tecem, levaram-me a visitar nos ultimos dias o seu blog!
Ver para crer, e a qualidade do seu conteudo associada a um harmonioso grafismo levara-me ao convencimento de que os elogios eram merecidos, como se poderá consultar no meu link (um modesto blog de uma aldeia...) para o seu blog.

Parabéns

Porca da Vila disse...

Olá Carminda,

A essa hora [4:50], o problema só pode ter sido o sono! Então isso são horas de estar ainda agarrada a estas coisas?!

Que tenhas um bom '25' e também um bom fim-de-semana.

Xi Grande

Porca da Vila disse...

Olá J. Stocker,

Grata pelas suas palavras, mas penso não ser tamanho assim o merecimento. Obrigada.

Ontem somei dois mais dois e hoje confirmo o resultado. Já passei algumas vezes no seu 'blog', mas confesso ter por hábito passar com mais frequência no 'Urzeira'...

Vou começar a passar por lá mais vezes, e por isso vai já para os 'links'!

Um Xi Grande

Carminda Pinho disse...

Porca
Neste dia venho trazer-te um cravo de Abril.
Viva a Liberdade!

Beijos

meg disse...

Minha Amiga,
Hoje não venho ler-te, porque depois deste "pikeno" acidente. embora ainda haja muita obra para fazer, tive de tirar hoje um bocadinho para vir visitar e agradecer a todos os amigos que me acom0panharam e deram ânimo. Sem essas palavras, garanto-te que não estava aqui.
Mas sobrevivi, esta casa parece-me ter bons alicerces, paredes fortes e manutenção muito mais fácil.
Embora não esteja de parte, segundo alguém, daqui da rua, uma possível recuperação pelo menos parcial do recheio do outro. Só me foi pedido que não pensasse nisso para não atrapalhar.
Um grande abraço mesmo, para ti, minha amiga.

rendadebilros disse...

A Ministra não se preocupa... porque será???
Pelo menos , os médicos ainda pode fugir para o privado... os professores nem isso...fogem mesmo para casa.
Bom feriado!

Jorge P.G Sineiro disse...

Já agora, para o Hospital Lusíadas não vão apenas médicos do sector público, mas também enfermeiros.
Mas pronto, se a senhora douta doutora ministra diz que não há motivo para preocupações...

Abraço.

Porca da Vila disse...

Olá Carminda,

Um monte de cravos para ti! Liberdade, sempre!

Xi Grande

Porca da Vila disse...

Olá Meg,

O mundo é dos que têm 'nervo' e capacidade para sobreviver! Não dos que se 'amanham' à custa de outros!... Força nesses alicerces!

Xi Grande

Porca da Vila disse...

Jorge,

Vai tudo! Só não vão os problemas, as listas de espera e as dívidas dos hospitais públicos, que isso os 'outros' não querem!

Xi Grande

Carminda Pinho disse...

Disse-me um passarinho que fazias anos hoje.:)))
Sendo assim, desejo-te que passes um dia muito feliz.

Parabéns!!!

Beijos e abraços.

meg disse...

Se o que acabo de ler é verdade, desejo-te muita paz ena companhia dos que amas.
Mas que ando um caditinho preocupada contigo. isso ando.
Mas espero que seja trabalho
Um xi para ti, nuito especial no dia de hOJE

U

MPS disse...

Caríssima PV

Dia de aniversário é pretexto para receber abraços ainda mais apertados!

Aí vai o meu com muito, muito carinho.

Porca da Vila disse...

Olá Carminda,

Passarinho sabichão, esse! Pois é verdade, mais um aninho em cima dos ossos!

Obrigada por tudo.

Um Xi Muito Grande

Porca da Vila disse...

Obrigada, Meg,

Não te preocupes comigo, que não se passa nada, a não ser muita preguiça e pouco tempo dedicado a estas coisas nas últimas semanas. Tu é que me preocupas um bocado, em face do sucedido recentemente. Manda tudo às urtigas e não olhes para trás.

Um Xi Muito Grande

Porca da Vila disse...

Olá MPS,

Obrigada, minha amiga. O tempo passa cada vez mais depressa, e com este já vão 54! [Como nasci em 54, este ano dá-se uma coincidência irrepetível...]

Um Xi Muito Grande

J. Stocker disse...

Os meus sinceros parabéns para a bébé que nasceu em 28 de Abril de 1954.
Um dia bem passad!

Porca da Vila disse...

Olá J. Stocker,

Obrigada pelas suas palavras.

Xi Muito Grande

Porca da Vila disse...

Olá Renda,

Não te preocupes, que com a invasão de escolas privadas que aí vêm, não vão faltar oportunidades para os professores!

Xi Grande

Menina do Rio disse...

Das últimas vezes que tentei vir aqui o teu blog não abria.
Aproveito para te desejar uma semana perfeita.

Um beijo

samuel disse...

Esta senhora ministra existe para isto mesmo... ser uma espécie de anestésico e anti-inflamatório para camuflar os sintomas da "inflamação" causada pelo ministro anterior.

Abreijo

Porca da Vila disse...

Olá Menina do Rio,

Boa semana para ti também.

Xi Grande

Porca da Vila disse...

Olá Samuel,

De 'lavadeira', também se lhe ajeita!...

Um Xi Grande

Retratos