A Reserva

Encravada entre a província portuguesa de Trás-os-Montes e a província espanhola de Zamora [Castilla y León], a região da Braganzónia [Braganza+Amazónia] é considerada, como sempre foi pelo Poder [monárquico ou republicano] de Lisboa, uma autêntica Reserva de Índios, reconhecida por qualquer viajante esclarecido como das mais atrasadas da Europa.

Atrasada, abandonada, desprezada, quase renegada e indesejada!

E não poucas vezes espoliada do pouco que já lhe resta para além da genica, do orgulho e da dignidade dos que nela vão sendo ignorados!

Para os Senhores do Poder, a Braganzónia foi sempre um empecilho que apenas dá despesa, poucos impostos e quase nenhuns votos!

Que os interessou apenas enquanto foi preciso recrutar mancebos fortalhudos, habituados à fome e à porrada, para mandar às guerras de África!

A reserva abrange actualmente 106 tribos, agrupadas em 49 zonas de caça dispersas por uma área de 1.173 quilómetros quadrados.

Eram 34.752 os índios que ocupavam esta vasta área em 2001 [trinta por quilómetro quadrado].

Algumas dessas tribos, as da metade Norte da reserva, desde a fronteira espanhola até aos velhos trilhos que ligam Braganza [a tribo maior] à zona Leste de Vinhais [reserva irmã da Braganzónia] e à zona Oeste de Alcañices [reserva espanhola pouco menos desprezada por Madrid], foram há uns anos atrás, sem para tal serem ouvidas e contra-vontade, integradas no Parque Natural de Montesinho.

Transformando-lhes o quotidiano num verdadeiro inferno porque, entre outras coisas, lhes não é sequer permitido cortar livremente a lenha de que são donos para manter o fogo que lhes aquece o corpo durante o Inverno. Que na Braganzónia é rigoroso, faz doer as unhas e gelar os rios!

Agora, cada índio tem que [muito respeitosamente] solicitar aos Senhores do Parque o especial favor de uma autorização para cortar meia dúzia de paus que mal chegam para os gatos tirarem o frio do lombo!

Melhor fora que o tal Poder os abandonasse de vez à sua sorte para livremente poderem decidir o futuro!

04 janeiro, 2008

Os Parolos

"Armando Vara tinha o pelouro do crédito bancário na Caixa quando foram concedidos os empréstimos a alguns accionistas do Banco Comercial Português [BCP] que apoiam a candidatura do ex-presidente da Caixa Geral de Depósitos, Carlos Santos Ferreira...

...estas operações resultaram em compromissos financeiros de accionistas do BCP aprovados, entre outros, por aqueles que agora são por eles apoiados na luta pela presidência do banco privado: Santos Ferreira e Armando Vara."

in ' Público '




Que Armando Vara, zeloso colador de cartazes do PS, tenha chegado a deputado não foi coisa para grande admiração. Em terra de cegos quem tem um olho é rei, e Armando Vara, à falta de outros 'guichos', foi naturalmente subindo dentro do PS. A pulso, é verdade, e o primeiro lugar nas listas locais acabou por lhe proporcionar o prémio por tanta colagem feita.

Que mais tarde, fruto das amizades entretanto conseguidas junto de António Guterres e Almeida Santos, com a quarta classe mal feita, como é costume dizer-se, tenha chegado a Secretário de Estado e a Ministro, é que já se estranha e provoca comichão na cabeça de qualquer um.

Mas a estranheza dispara quando Vara, entretanto com um curso de caca no 'curriculum' [termo usado em entrevistas recentes pelo seu amigo e camarada de partido, Mota Andrade, para definir certos cursos, ditos superiores] comprado na 'UNI', é nomeado para um lugar de relevo na administração da CGD. Instituição pública como tantas outras que o partido do Governo utiliza desavergonhadamente, tal como os que o precederam, para obsequiar os seus militantes em fim de carreira à custa do dinheiro dos contribuintes.

E estava ainda muito boa gente de boca aberta, quando se anuncia o provável ingresso de Vara na administração do BCP. Pasma-se então ainda mais, já que agora não é da CGD que se trata, mas de um banco privado, onde a margem de manobra de qualquer partido é bem mais reduzida. Razões para esta estranha transferência?!

Berardo parece querer tomar de assalto o BCP. Para isso, e porque a união faz a força, melhor do que um parolo, só dois parolos juntos. Até porque o outro parolo, o Vara, tem influência de sobra junto de Sócrates e Almeida Santos. E não é só política, a influência. Vai muito para além disso, e os favores [muito] pessoais são para ser pagos, mais tarde ou mais cedo...

Começa por isso agora a perceber-se melhor a inclusão deste ilustre Braganzónio na lista candidata ao controlo do BCP. Berardo está, tal como Vara, na génese da jogada, e há bem mais tempo do que se imaginava. O aval dado por este à concessão pela CGD do empréstimo a Berardo para a compra de acções do BCP são prova disso. Resta ver, coisa pouco provável, se a investigação que o Banco de Portugal diz estar a fazer ao percurso profissional dos personagens envolvidos não irá estragar os planos do Armando.


19 comentários:

MPS disse...

Caríssima PV

É tudo tão feio e tão podre que "repugnância" me parece suave para definir o estado das coisas.

Se calhar não devia estranhar, se estivesse mais atenta à língua portuguesa: "podre" e "poder" escrevem-se com as mesmas letras e quase pela mesma ordem...

Um abraço

Meg disse...

Minha boa Porca!

Mas tu ainda estás à espera de haver qualquer resultado de uma qualquer invetigação promovida pelo patrão da banca?
Então quem foi o incompetente, para não dizer outra coisa, que nos come os impostos, com um ordenado multimilionário, QUE FECHOU OS OLHOS A ESTA TRAMÓIA TODA.
Quanta prosápia!
Das duas uma... ou é incompetente ou é criminoso - isso mesmo, criminoso...!!!!
O problema não se resolve com RUA mas sim com CADEIA.
ACREDITAS NISSO?

Tamos entregues aos podres poderes como lembra a MPS.

Um grande xi pa ti

Carminda Pinho disse...

Minha amiga Braganzónia,
e há tantos Varas e tantos Armandos dentro deste PS, infelizmente...
Já por aí se fala no grupo de Bragança que tomou o poder dentro do PS e tu melhor do que eu, até sabem quem eles são.

Beijinhos

Marreta disse...

Afinal não existem só índios na Braganzónia. Há por aí outras reservas mais selvagens.
Saudações do Marreta.

rendadebilros disse...

Há ministros que explicam explicam e ninguém entende nada. Tu escreves clarinho como a água e uma pessoa percebe tudinho... Será das águas límpidas do Sabor???
( agora também me podes encontrar em terrasmuialtas.blogspot.com)
Bom fim de semana.

Porca da Vila disse...

Olá MPS,

É verdade, e neste Portugal a distância de uma coisa à outra é coisa cada vez menos perceptível.

Um Xi Grande

Porca da Vila disse...

Olá Meg,

Acredito em cadeia para quem rouba um tostão. Não para quem rouba um milhão... Esses, incompetentes ou vigaristas, saem-se sempre bem!

Um Xi Grande

Porca da Vila disse...

Olá Carminda,

O tal grupo de Bragança, de Bragança tem apenas o Armando Vara, que funciona como testa de ferro do Almeida Santos, esse sim, o 'padrinho' do grupo e detentor efectivo do poder dentro do PS.

As negociatas imobiliárias, que começaram há uns anos atrás em Monte Gordo, chegaram agora também aqui. A última foi a compra à CGD [estranha coincidência] do edifício do antigo Banco Nacional Ultramarino no centro da cidade. Nesse negócio esteve também envolvido o actual Governador Civil, o tal que foi cabo na tropa...

Um Xi Grande

Porca da Vila disse...

Olá Marreta,

São uma espécie de índios transgénicos, que por aqui o povo diz terem sido enxertados em corno de boi. Mas não são um exclusivo da Reserva. Há-os também, infelizmente, um pouco por todo o país...

Um Xi Grande

Porca da Vila disse...

Olá Renda,

Então temos 'blog' novo e não dizias nada! Já vou passar por lá.

Quanto aos ministros, dizem apenas o que lhes convém, e estão muito pouco interessados em que o povo perceba o que se passa.

Um Xi Grande

rendadebilros disse...

O nome já apreceu , tinha emigrado não sei porquê nem como ... artes mágicas com certeza...
Pois resolvi separar as águas: revoltas de um lado, pessoais do outro, como se as revoltas não fossem pessoais , pode ser que apareça algo bom para dizer...
Mas o horizonte continua negro...Boa semana.

Rui disse...

Recebi isto por E-Mail e aguardo confirmação. Francamente este seria a mais plausível razão para tanto esforço do ministério, para as nomeações e para o "fechar de olhos" do Banco de Portugal ás incongruências do BCP! Isto para já não falar dos "favores" da CGD ao Jo Berardo e do presumível "perdão por inacção ou por caducidade" que eu aguardo de braços abertos e vergonha fechada!




DELFIM SOUSA, ACCIONISTA DO BCP, EX-QUADRO DO BANCO, EX-SINDICALISTA E EX-MEMBRO DA COMISSÃO DE TRABALHADORES, DENUNCIA OS VERDADEIROS INTERESSES QUE EXISTEM PARA ALÉM DO QUE SE FALA DO BANCO COMERCIAL PORTUGUÊS : TRANSFERÊNCIA PARA A SEGURANÇA SOCIAL DO FUNDO DE PENSÕES DOS COLABORADORES DO BANCO AVALIADO EM CERCA DE QUATRO MIL MILHÕES DE EUROS.



BANCO COMERCIAL PORTUGUÊS A ARMA SECRETA PARA O CONTROLE DO DÉFICE DO ESTADO NO ANO 2008!



Agradeço a divulgação do texto em anexo, obrigado!



Cumprimentos



Delfim Sousa



Telemóvel 91 635 90 54

Ka disse...

Cara Porca,

São todos fantásticos...
Sabes uma coisa que acho curiosa? É que se fala nas mafias russas e italiana e nós andamos aqui alegremente nestas "andanças"

Um xi da ka

ps - Cada vez mais me irritam estes assuntos se bem que sei que não devemos deixar de falar nesles

samuel disse...

Ora aqui está um blog que foi bom encontrar!
Irei voltando regularmente.
Se realmente viessem a lume todos os contornos desta triste história...
Abraço.

Porca da Vila disse...

Rui,

É bem capaz de passar por isso. De qualquer forma, esta transferência, ou pelo menos a tentativa, traz água no bico... Muita!

Um Xi Grande

Porca da Vila disse...

Ka,

Em Portugal, usam fato e gravata... Os mafiosos, bem entendido...

Um Xi Grande

Porca da Vila disse...

Olá Samuel,

Obrigada pela visita. A porta, aqui, está sempre aberta...

Um Xi da Porca

Mocho-Real disse...

Esse afilhado é um bom produto do Padrinho!

Abraço.

Porca da Vila disse...

Jorge,

Padrinhos, que tem dois! O Almeida Santos e o Guterres...

Um Xi Grande

Retratos