A Reserva

Encravada entre a província portuguesa de Trás-os-Montes e a província espanhola de Zamora [Castilla y León], a região da Braganzónia [Braganza+Amazónia] é considerada, como sempre foi pelo Poder [monárquico ou republicano] de Lisboa, uma autêntica Reserva de Índios, reconhecida por qualquer viajante esclarecido como das mais atrasadas da Europa.

Atrasada, abandonada, desprezada, quase renegada e indesejada!

E não poucas vezes espoliada do pouco que já lhe resta para além da genica, do orgulho e da dignidade dos que nela vão sendo ignorados!

Para os Senhores do Poder, a Braganzónia foi sempre um empecilho que apenas dá despesa, poucos impostos e quase nenhuns votos!

Que os interessou apenas enquanto foi preciso recrutar mancebos fortalhudos, habituados à fome e à porrada, para mandar às guerras de África!

A reserva abrange actualmente 106 tribos, agrupadas em 49 zonas de caça dispersas por uma área de 1.173 quilómetros quadrados.

Eram 34.752 os índios que ocupavam esta vasta área em 2001 [trinta por quilómetro quadrado].

Algumas dessas tribos, as da metade Norte da reserva, desde a fronteira espanhola até aos velhos trilhos que ligam Braganza [a tribo maior] à zona Leste de Vinhais [reserva irmã da Braganzónia] e à zona Oeste de Alcañices [reserva espanhola pouco menos desprezada por Madrid], foram há uns anos atrás, sem para tal serem ouvidas e contra-vontade, integradas no Parque Natural de Montesinho.

Transformando-lhes o quotidiano num verdadeiro inferno porque, entre outras coisas, lhes não é sequer permitido cortar livremente a lenha de que são donos para manter o fogo que lhes aquece o corpo durante o Inverno. Que na Braganzónia é rigoroso, faz doer as unhas e gelar os rios!

Agora, cada índio tem que [muito respeitosamente] solicitar aos Senhores do Parque o especial favor de uma autorização para cortar meia dúzia de paus que mal chegam para os gatos tirarem o frio do lombo!

Melhor fora que o tal Poder os abandonasse de vez à sua sorte para livremente poderem decidir o futuro!

02 outubro, 2007

Ajudem-me!



Ai, valha-me Deus! Que por mais voltas que lhe dê, não consigo entender nada disto! Por favor alguém, nem que seja [não me admirava nada que fosse dele a obra] o Zé Sócrates no seu Inglês Técnico, alguém me explique esta... 'engenheiria'!...

32 comentários:

Rendadebilros disse...

Eu ainda estou pior que tu... este maluco de computador boicota-me de vez em quando. E se tu não leste, não viste nem sequer passaste por um certo sítio que nós conhecemos, que direi eu que chego aqui e vejo um pedido de socorro - ou não vi? , uma leganda de quatro linhas que fala de pessoas de que nunca ouvi falar e numa moldura talvez quadrangular... nada niente... nicles... escreveste algo com tinta simpática, daquela que é invisível???

Beijos.

Meg disse...

O teu pedido de ajuda já era complicado, mas com o comentário da minha Rendinha, fiquei com um nó, (mais um), no pensamento e que vejo eu? Ajudem-me!!!! Que eu também não sei, só me parece uma grande obra de ingenheiria... mas onde, senhores?
Cá não, ou será?

Um xi pa ti

Porca da Vila disse...

Olá Renda,

HeHe! Diz lá se não é uma obra digna do Sócrates! Sempre às voltas para não sair do sítio!

Um Xi da Porca

Porca da Vila disse...

Olá Meg,

Para entender a 'Renda' tens que ler um comentário que ontem lhe deixei a propósito de um artigo que ela transcreveu sobre um tal Valter Lemos, 'empregado' da Marilú no Governo!

Quanto à obra, fica descansada que não é de cá, nem é do Sócrates. Se reparares bem, ali circula-se pela esquerda [A faixa lenta está do lado esquerdo de quem sobe, e só assim se entende esta estranha solução].

Um Xi da Porca

MPS disse...

Porque as rectas longas fazem adormecer o condutor?

Para que o automobilista disfrute de vista panorâmica? Para estar mais perto do céu se for desta para melhor?

Porque, como se diz nas nossas bandas, o Inginheiro era inglês e, quando lhe perguntavam: "é por aqui?" ele respondia: "Yes!", e os trabalhadores concluiam: "mais um S, mais um S!"

Não sei que mais sugestões dê, já que salta à vista que se tratou de processo de enorme lisura para responder às necessidades óbvias das populações e da bicharada da mata.

Um abraço.

João Rato disse...

Nunca me passaria pela cabeça uma solução destas, está de mestre. Assim evitaram o perigo das perigosas descidas de IP4 e tal. Não é cá, não! Temos bons engenheiros mas os falsos engenheiros não so entendem!
Abraço

Porca da Vila disse...

MPS,

Boa razão, essa da bicharada!

Embora a mim me pareça que a intenção foi diminuir o declive da estrada, vencendo a diferença de cotas numa extensão maior, e evitar ao mesmo tempo a construção de taludes exagerados. Que mesmo assim já são de respeito!

Um Xi da Porca

Porca da Vila disse...

João,

Os engenheiros de faz-de-conta teriam resolvido isto a direito. Depois lá teríamos os pesados a descer aquilo a dez à hora com os travões a arder!

Um Xi da Porca

Ka disse...

Porca,

Desculpa mas a explicação é outr bem mais simples!!!

É só mesmo a questão de Euros. que tal investigarmos quem fesz a obra e descobrir quanto custa aquela curvita???

Um xi da Ka (Nós ganhamos, os outros perdem...tudo correu bem ontem)

Linfoma-a-Escrota disse...

limpeza do disco e tudo fica nos trinques

www.motoratasdemarte.blogspot.com

Porca da Vila disse...

Ka,

Hum... Esta obra não foi nossa, quase de certeza! É que não se vê ali ninguém a tapar buracos!...

Um Xi Azul [aflito, mas azul!]

Porca da Vila disse...

Linfoma,

A obra, eu entendo. Essa da limpeza, não...

Xi da Porca

J.G. disse...

FACILEX!

Mas eu explico em inglês técnico para que os turistas da Braganzónia possam entender:

Uel, you draive yor car go.go.go...den you virate left or raite, dependate yor dairection. uel, you up...up...up... and quand you ar on top...top..top...of monteine, you desligueite engine and zzzz....daun..daun.....daun...
for dere abbaix...zzzz....go...

go...go..go....is laike russian montain...good...good...good...good...and then you tomate balance and you up...up...up...up...necst monteine and sou on !

Anderstandes? SIMPLEX! FACILEX! ECONOMIQUEX!

Abraceite you.

Porca da Vila disse...

Jorge,

Por acaso até parece uma montanha russa, só que deitada!... HeHe!

[Estás cá com um inglês técnico!]

Um Xi da Porca

Busilis disse...

busilis

Meg disse...

DEixa-me riiiiiiiiiiiiiirrr!!!!
Eu volto mais tarde

Marreta disse...

Deve ter sido para gastar mais cimento e ajudar alguma cimenteira em crise ou então para arranjar a trabalhinho para uns quantos e dimunuir o numero de inscritos nos centro de emprego.

Moriae disse...

É estranho ... e pelos vistos existe mesmo! É só monstros e aberrações neste planeta ...
Bjo P.

sveronica disse...

Amiga, eu ia bem comentar mas ia pegar mal...Acho que é pra desfrutar a paisagem, reduzir a velocidade...Será que isso elva a algum lugar???

Beijinhos

sveronica disse...

Adorei a explanação do J.G.
Oh my God!

MTPD disse...

MTPD disse...
Está em curso na blogosfera um movimento de solidariedade para com os trabalhadores portadores de deficiência, no sentido de ajudar a introduzir nos temas da actualidade a sua reivindicação de reposição dos benefícios fiscais que lhes foram retirados no OE 2007. A iniciativa é do blog “o país do Burro”, que lançou um repto a todos para que coloquem um pequeno dístico nos seus blogs, com link para o blog do MTPD. Agradece-se a colaboração de todos.

O código HTML está disponível no país do burro.

Carminda Pinho disse...

Porca,
ainda tás aí?
Olha amiga eu não falei antes porque tenho estado a pensar em ajudar mas, devo ser muito burra, não consigo.:-0)
Pois... eu de inglês técnico também não parcebo nada. Lol

Beijinhos

Sofia Bochman disse...

Porca,

Pelos vistos é real...


P.S. eu fico sempre siderada pela qualidade musical deste blogue!

Parabéns!

Porca da Vila disse...

Meg,

OK. Eu espero.

Xi da Porca

Porca da Vila disse...

Marreta,

Também podia ser... se a obra fosse cá!

Xi da Porca

Porca da Vila disse...

Moriae,

À primeira vista parece uma coisa estranha. A mim também me pareceu quando vi a foto pela primeira vez. Depois, vendo com mais atenção, fico a pensar que tecnicamente até é uma boa solução, pois diminui bastante a inclinação da estrada. De outra forma imagino que ficaria tipo IP4 no Marão, que os camiões se vêm obrigados a descer a 10 à hora, originando aquelas filas monumentais por ali abaixo.

Um Xi da Porca

Porca da Vila disse...

Veronica,

Aquilo é um terreno muito complicado para meter uma estrada direitinha. Quando é assim é preciso inventar soluções que às vezes parecem meio tontas, como esta.

Um Xi da Porca

Porca da Vila disse...

Carminda,

Pois... inglês técnico... Por isso é que o 'outro' chegou a primeiro-ministro!...

Um Xi da Porca

Porca da Vila disse...

Sofia,

Obrigada. O mérito é daquele rádio pequenino que está no fundo do 'sidebar' direito.

Um Xi da Porca

Moriae disse...

OK! Faz sentido!
jinho,
m.

Meg disse...

Ó Porca, eu voltar, volto, mas quando leio a explicação num certo inglês técnico, olha não consigo dizer mais nada.
Mas só te quero dizer que à primeira (santa ignorância) também não vi bem "a coisa"... só muito depois é que "lá" cheguei.
Isto de ser loira...

Um xi pa ti

Porca da Vila disse...

Olá Meg,

Pois... Isto do 'inglês técnico' é complicado...

Um Xi da Porca

Retratos