A Reserva

Encravada entre a província portuguesa de Trás-os-Montes e a província espanhola de Zamora [Castilla y León], a região da Braganzónia [Braganza+Amazónia] é considerada, como sempre foi pelo Poder [monárquico ou republicano] de Lisboa, uma autêntica Reserva de Índios, reconhecida por qualquer viajante esclarecido como das mais atrasadas da Europa.

Atrasada, abandonada, desprezada, quase renegada e indesejada!

E não poucas vezes espoliada do pouco que já lhe resta para além da genica, do orgulho e da dignidade dos que nela vão sendo ignorados!

Para os Senhores do Poder, a Braganzónia foi sempre um empecilho que apenas dá despesa, poucos impostos e quase nenhuns votos!

Que os interessou apenas enquanto foi preciso recrutar mancebos fortalhudos, habituados à fome e à porrada, para mandar às guerras de África!

A reserva abrange actualmente 106 tribos, agrupadas em 49 zonas de caça dispersas por uma área de 1.173 quilómetros quadrados.

Eram 34.752 os índios que ocupavam esta vasta área em 2001 [trinta por quilómetro quadrado].

Algumas dessas tribos, as da metade Norte da reserva, desde a fronteira espanhola até aos velhos trilhos que ligam Braganza [a tribo maior] à zona Leste de Vinhais [reserva irmã da Braganzónia] e à zona Oeste de Alcañices [reserva espanhola pouco menos desprezada por Madrid], foram há uns anos atrás, sem para tal serem ouvidas e contra-vontade, integradas no Parque Natural de Montesinho.

Transformando-lhes o quotidiano num verdadeiro inferno porque, entre outras coisas, lhes não é sequer permitido cortar livremente a lenha de que são donos para manter o fogo que lhes aquece o corpo durante o Inverno. Que na Braganzónia é rigoroso, faz doer as unhas e gelar os rios!

Agora, cada índio tem que [muito respeitosamente] solicitar aos Senhores do Parque o especial favor de uma autorização para cortar meia dúzia de paus que mal chegam para os gatos tirarem o frio do lombo!

Melhor fora que o tal Poder os abandonasse de vez à sua sorte para livremente poderem decidir o futuro!

05 julho, 2007

Mais Vinte Mil...


"As mensagens de protesto foram invariavelmente contra José Sócrates e a flexisegurança. Representações sindicais de todo o país [em grande peso de Setúbal e do Porto], para além de uma grande delegação da Confederação Intersindical Galega, gritaram em uníssono: «mentiroso, mentiroso, o Sócrates é mentiroso; a luta continua, Sócrates para a rua; 25 de Abril sempre, fascismo nunca mais; patrões enchem a pança com a 'flexigurança'»."



Vinte mil? António, já não estás só! Só de uma 'redada' vão mais vinte mil 'de cana', depois de... claro, identificados, por... com razão... se calhar... digamos... chamar aldrabão ao Zé Sócrates!

16 comentários:

Pedro Morgado disse...

"Porque essa nódoa fez regressar Portugal aos tempos em que havia condicionamento da liberdade de expressão." Quem terá proferido esta afirmação?

A - Manuel Alegre
B - Mário Soares
C - José Sócrates

Resposta em vídeo aqui: aqui.

Moriae disse...

vi alguém pisar, num sei se inadvertidamente, um cartaz do Zé. Também num sei se gostei, não me lembro ... mas, percebi que houve uma lufada de boa disposição na cara dos circundantes (num fotografei).

Bjo,
M.

Carminda Pinho disse...

Isto tá a ficar preto amigos, lá isso tá.
É preciso não baixar os braços porque como nos habituámos a dizer desde há 33 anos "fascismo nunca mais!"

Rendadebilros disse...

E agora? O Gov. Civil vai mandar instaurar mais não sei qauntos processos? Há pessoas com tanto zelo que até admira que o país esteja como está... as energias andam mal direccionadas!

Beijos.

Porca da Vila disse...

Olá Moriae,

A contestação aos desvarios do governo aumenta diariamente. Esperemos que venha a ser demonstrada nas próximas eleições.

Um Xi da Porca

Porca da Vila disse...

Olá Carminda,

Acho que está é a ficar 'cor-de-rosa'! Apesar de ser só para uns tantos...

Um Xi da Porca

Porca da Vila disse...

Olá RendaDeBilros,

Para esta cambada, lamber as botas ao chefe não custa nada e é algo a que foram acostumados desde as 'Jotas', sejam de que partido forem. E há sempre a certeza de a recompensa ser um lugar bem remunerado, à custa dos contribuintes. Daqueles em que pouco ou nada há para fazer. Para além de continuar a lamber cada vez mais botas!...

Um Xi da Porca

Anônimo disse...

É aldrabão sim senhor!

Onde param os 150.000 novos postos de trabalho que prometeu??? Nunca os chegará alcançar mesmo que consiga outro mandato. (VAI DE RETRO SATANÁS!!!)

Anônimo disse...

Peço desculpa por não me ter identificado no post anterior e neste, mas como sou funcionário público, tenho medo que a "Nova Pide" me cace e desgrace a minha vida!

Porca da Vila disse...

Olá anónimo,

150 mil novos postos de trabalho?... Só quando o PS tiver tal número de novos filiados! Porque os 'antigos' já devem estar todos 'acomodados'!

Resguarda-te!

Xi da Porca

Carminda Pinho disse...

Isso é que não amiga, porque eu fui filiada no PS até 18 de Maio último e nunca tive nenhum job, sei de quem teve mas há gente séria naquele partido ainda. Só que eu já dei muito para aquele peditório e cansei-me da ditadura Socrática.

Bjs

Porca da Vila disse...

Olá Carminda,

Claro que estou a exagerar e haverá sempre honrosas excepções que confirmam a regra.

Nunca pertenci a nenhum partido, mas conheço imensa gente no PS [e no PSD] e bem vejo como vão 'subindo' na vida...

Um Xi da Porca

Moriae disse...

A mim espanta-me que sejam poucos os militantes desistentes ... como é possível ser-se socialista num regime destes? Parabéns Carminda

Bjo, Porca

Anônimo disse...

Peço desculpa por continuar "Anónimo", pelas razões apontadas em post's anteriores.
Desta vez, a razão do meu post é para dar os meus parabens à Carminda Pinho pela tão digna atitude que tomou.
Contudo há que ter muito cuidado, porque "eles" andam por aí.
Um abraço do Anónimo (continuarei assim até as bestas cairem)

Porca da Vila disse...

Olá Moriae,

Aqueles que, como a 'Carminda', estão a abandonar o partido por discordar do rumo que a governação PS está a tomar, ao contrário de praticamente tudo o que foi prometido ao POVO que lhes deu a maioria, serão dos poucos que ainda guardam a noção do que é ser-se honrado e ter vergonha na cara.

Coisa cada vez mais rara na classe política, qualquer que seja o partido!

Um Xi da Porca

Moriae disse...

é isso tudo :)

Obrigada e bjinho,
M.

Retratos