A Reserva

Encravada entre a província portuguesa de Trás-os-Montes e a província espanhola de Zamora [Castilla y León], a região da Braganzónia [Braganza+Amazónia] é considerada, como sempre foi pelo Poder [monárquico ou republicano] de Lisboa, uma autêntica Reserva de Índios, reconhecida por qualquer viajante esclarecido como das mais atrasadas da Europa.

Atrasada, abandonada, desprezada, quase renegada e indesejada!

E não poucas vezes espoliada do pouco que já lhe resta para além da genica, do orgulho e da dignidade dos que nela vão sendo ignorados!

Para os Senhores do Poder, a Braganzónia foi sempre um empecilho que apenas dá despesa, poucos impostos e quase nenhuns votos!

Que os interessou apenas enquanto foi preciso recrutar mancebos fortalhudos, habituados à fome e à porrada, para mandar às guerras de África!

A reserva abrange actualmente 106 tribos, agrupadas em 49 zonas de caça dispersas por uma área de 1.173 quilómetros quadrados.

Eram 34.752 os índios que ocupavam esta vasta área em 2001 [trinta por quilómetro quadrado].

Algumas dessas tribos, as da metade Norte da reserva, desde a fronteira espanhola até aos velhos trilhos que ligam Braganza [a tribo maior] à zona Leste de Vinhais [reserva irmã da Braganzónia] e à zona Oeste de Alcañices [reserva espanhola pouco menos desprezada por Madrid], foram há uns anos atrás, sem para tal serem ouvidas e contra-vontade, integradas no Parque Natural de Montesinho.

Transformando-lhes o quotidiano num verdadeiro inferno porque, entre outras coisas, lhes não é sequer permitido cortar livremente a lenha de que são donos para manter o fogo que lhes aquece o corpo durante o Inverno. Que na Braganzónia é rigoroso, faz doer as unhas e gelar os rios!

Agora, cada índio tem que [muito respeitosamente] solicitar aos Senhores do Parque o especial favor de uma autorização para cortar meia dúzia de paus que mal chegam para os gatos tirarem o frio do lombo!

Melhor fora que o tal Poder os abandonasse de vez à sua sorte para livremente poderem decidir o futuro!

29 junho, 2007

Finalmente!


"O PS caiu para o pior resultado do ano em termos de intenções de voto, registando agora apenas 40,4 por cento de opiniões favoráveis dos portugueses, segundo o Barómetro DN/TSF/Marktest.

De acordo com este estudo, os socialistas perdem a maioria absoluta que lhes era garantida em Maio, quando tinham 46,8 por cento, ao caírem quase sete pontos.

Em termos de líderes políticos, o primeiro-ministro José Sócrates desceu 16 pontos em apenas um mês, para os 14 pontos negativos, contando com a apreciação negativa de 20 por cento do eleitorado socialista.

Sócrates surge acompanhado nas apreciações negativas de metade do seu governo, incluindo o ministro da Saúde, Correia de Campos, e o ministro das Obras Públicas, Mário Lino, que estão entre os mais criticados."


in ' TSF Online '


Estava-se mesmo a ver! O Partido Socialista entra finalmente no caminho certo para largar o Poder nas próximas eleições.

A arrogância e a incompetência que Sócrates e a maioria dos seus ministros desde cedo revelaram, tinham inevitavelmente que conduzir a este resultado. E a tendência, a partir de agora, será sempre para pior.

E este fim-de-semana, já vai ter outro sabor...

[Parece que nestas 'contas' alguém se esqueceu da Marilú...]


8 comentários:

J.G. disse...

Então a Marilú não aparece? Inacreditável!

Eu continuo admirado é que os números ainda andem tão lá por cima!
Mas a culpa é de uma oposição rasca e sem cabeça grande.

um abraço.

Porca da Vila disse...

Olá Jorge,

Não me agrada a perspectiva que tenho do futuro próximo. Penso que a partir das próximas legislativas vamos fazer uma larga travessia de alguns anos sem maiorias absolutas, e os governos a mudar de cor cada dois ou três anos.

A não ser que o PS caia tanto que acabe por proporcionar a maioria ao PSD.

Xi da Porca

Perguntapertinente disse...

Pois bem o Sócrates deve estar a pensar que chegou o tempo do faz-de-conta... vai começar a fazer politica populista e para os votos. Os problemas do país vão agravar-se… Nem tudo o que fez até agora foi correcto mas teve o mérito de nos salvar do precipício…

Para quem reclama pelo socais-democratas ao poder é porque estão à espera de medidas mais à esquerda porque o PS de Sócrates só tomou politicas de direita…

O PAÍS PRECISA DE QUEM TRABALHE e não de quem espera por subsídios e prémios sem o merecerem…

Rendadebilros disse...

Eu nem sei que te diga... andam as pessoas a engolir medos...

Bom sábado.

Porca da Vila disse...

Olá RendaDeBilros,

Nunca pensei ser possível esta 'caça às bruxas' depois de 74, ainda por cima sob a égide de um governo do PS. Porcaria de socialismo este...

Bom fim-de-semana.

Xi da Porca

Anônimo disse...

Vão cair muito mais, pois a grande maioria do povo português ainda não se esqueceu da PIDE!

J.G. disse...

Ó minha querida, mas entre andarmos a mudar de cõe e vermos sempre tudo negro, qual é a diferença ?

Por mim, devia haver um governo novo todos os anos. era muito mais giro e tomávamos banho no atlântico mais cedo do que o previsto!
Mas isto sou eu a pensar assim de mim para comim!

Bjnh.

Porca da Vila disse...

Olá Jorge,

Realmente a simples mudança de cor não tem resolvido nada. Aliás a 'coisa' piora ainda mais de cada vez que se muda...

Xi da Porca

Retratos