A Reserva

Encravada entre a província portuguesa de Trás-os-Montes e a província espanhola de Zamora [Castilla y León], a região da Braganzónia [Braganza+Amazónia] é considerada, como sempre foi pelo Poder [monárquico ou republicano] de Lisboa, uma autêntica Reserva de Índios, reconhecida por qualquer viajante esclarecido como das mais atrasadas da Europa.

Atrasada, abandonada, desprezada, quase renegada e indesejada!

E não poucas vezes espoliada do pouco que já lhe resta para além da genica, do orgulho e da dignidade dos que nela vão sendo ignorados!

Para os Senhores do Poder, a Braganzónia foi sempre um empecilho que apenas dá despesa, poucos impostos e quase nenhuns votos!

Que os interessou apenas enquanto foi preciso recrutar mancebos fortalhudos, habituados à fome e à porrada, para mandar às guerras de África!

A reserva abrange actualmente 106 tribos, agrupadas em 49 zonas de caça dispersas por uma área de 1.173 quilómetros quadrados.

Eram 34.752 os índios que ocupavam esta vasta área em 2001 [trinta por quilómetro quadrado].

Algumas dessas tribos, as da metade Norte da reserva, desde a fronteira espanhola até aos velhos trilhos que ligam Braganza [a tribo maior] à zona Leste de Vinhais [reserva irmã da Braganzónia] e à zona Oeste de Alcañices [reserva espanhola pouco menos desprezada por Madrid], foram há uns anos atrás, sem para tal serem ouvidas e contra-vontade, integradas no Parque Natural de Montesinho.

Transformando-lhes o quotidiano num verdadeiro inferno porque, entre outras coisas, lhes não é sequer permitido cortar livremente a lenha de que são donos para manter o fogo que lhes aquece o corpo durante o Inverno. Que na Braganzónia é rigoroso, faz doer as unhas e gelar os rios!

Agora, cada índio tem que [muito respeitosamente] solicitar aos Senhores do Parque o especial favor de uma autorização para cortar meia dúzia de paus que mal chegam para os gatos tirarem o frio do lombo!

Melhor fora que o tal Poder os abandonasse de vez à sua sorte para livremente poderem decidir o futuro!

02 julho, 2007

Raia Portuguesa


"Segundo a Associação Nacional dos Revendedores de Combustíveis [ANAREC], já são cerca de 200 mil os automobilistas portugueses que abastecem regularmente em Espanha, o que corresponde a qualquer coisa como 300 milhões de Euros gastos em combustíveis no país vizinho.

A 'ANAREC' diz não ter dúvidas de que 25 a 30 por cento dos habitantes da raia portuguesa faz compras regularmente em Espanha, o que dá cerca de 200 mil pessoas. Não é por acaso que, só no ano passado, decretaram falência mais de 30 postos de abastecimento de combustíveis nas vilas e cidades fronteiriças."




Acrescente-se a isto o gás, a alimentação, o vestuário, o tabaco e tudo o resto que se lá vai comprar com regularidade!
Tudo bem mais barato do que em Portugal, apesar de a mão-de-obra em Espanha ser duas a três vezes mais cara. O que leva a concluir que alguma coisa por cá está errada... Muito errada!

E queremos nós ser um país competitivo! Assim?!!!


10 comentários:

Rendadebilros disse...

Eu confirmo por experiência o 1º parágrafo... Eu acho que os nossos governantes não sabem fazer contas...

Boa semana. Beijos.

Meg disse...

Ah!!! Mas este boneco está demais, Porca!
É o que eu digo sempre, vamos para lá, que isto aqui é um "ressort de luxo" para os mesmos, sempre.

Um abraço amigo

Porca da Vila disse...

Olá RendaDeBilros,

Eu acho que sabem... Principalmente as de 'subtrair'...

Boa semana para ti também.

Xi da Porca

Porca da Vila disse...

Olá Meg,

Começo a não me sentir bem aqui e a ter cada vez mais vergonha do meu país!

Não tivesse eu dois filhos ainda a estudar, e nunca se sabe se não iria mesmo...

Xi da Porca

Carminda Pinho disse...

As desigualdades cada vez se fazem sentir mais.
Portugal terá futuro? Já estive mais certa disso.

Bjs

Kaotica disse...

Somos dos mais competitivos... em precariedade!
Corja de traidores os nossos dirigentes!

Porca da Vila disse...

Olá Carminda,

Duvido que Portugal venha alguma vez a ser um país como devia e podia ser. E o interior será cada vez mais um deserto. A tal Reserva de [poucos] índios para mostrar ao turista de pé-descalço da Europa.

Xi da Porca

Porca da Vila disse...

Olá Kaotica,

Enquanto andarem por cá os político-palhaços mais corruptos e incompetentes da Europa, não vamos longe.

Xi da Porca

J.G. disse...

Um país competitivo? Ahahahahahahahahahahahah!!!......

Dá pra rir ainda mais do que com o engraçadíssimo cartoon.

Eu diria até mais: dá para ir ás lágrimas!......

Um abração, sortuda fronteiriça.

Porca da Vila disse...

Olá Jorge,

Talvez rir seja a única coisa que podemos fazer, já que chorar não adianta. A palhaçada que nos governa não pára de fazer e dizer asneiras.

Como a de hoje para um pescador de Matosinhos a quem o merdas do ministro disse que se não estava satisfeito que pedisse para sair da CEE! Os gajos piraram de vez!!!

Então o 'intercâmbio' de Paris já está? Foi rápida! A mota, claro!... HeHe!...

Xi da Porca

Retratos