A Reserva

Encravada entre a província portuguesa de Trás-os-Montes e a província espanhola de Zamora [Castilla y León], a região da Braganzónia [Braganza+Amazónia] é considerada, como sempre foi pelo Poder [monárquico ou republicano] de Lisboa, uma autêntica Reserva de Índios, reconhecida por qualquer viajante esclarecido como das mais atrasadas da Europa.

Atrasada, abandonada, desprezada, quase renegada e indesejada!

E não poucas vezes espoliada do pouco que já lhe resta para além da genica, do orgulho e da dignidade dos que nela vão sendo ignorados!

Para os Senhores do Poder, a Braganzónia foi sempre um empecilho que apenas dá despesa, poucos impostos e quase nenhuns votos!

Que os interessou apenas enquanto foi preciso recrutar mancebos fortalhudos, habituados à fome e à porrada, para mandar às guerras de África!

A reserva abrange actualmente 106 tribos, agrupadas em 49 zonas de caça dispersas por uma área de 1.173 quilómetros quadrados.

Eram 34.752 os índios que ocupavam esta vasta área em 2001 [trinta por quilómetro quadrado].

Algumas dessas tribos, as da metade Norte da reserva, desde a fronteira espanhola até aos velhos trilhos que ligam Braganza [a tribo maior] à zona Leste de Vinhais [reserva irmã da Braganzónia] e à zona Oeste de Alcañices [reserva espanhola pouco menos desprezada por Madrid], foram há uns anos atrás, sem para tal serem ouvidas e contra-vontade, integradas no Parque Natural de Montesinho.

Transformando-lhes o quotidiano num verdadeiro inferno porque, entre outras coisas, lhes não é sequer permitido cortar livremente a lenha de que são donos para manter o fogo que lhes aquece o corpo durante o Inverno. Que na Braganzónia é rigoroso, faz doer as unhas e gelar os rios!

Agora, cada índio tem que [muito respeitosamente] solicitar aos Senhores do Parque o especial favor de uma autorização para cortar meia dúzia de paus que mal chegam para os gatos tirarem o frio do lombo!

Melhor fora que o tal Poder os abandonasse de vez à sua sorte para livremente poderem decidir o futuro!

03 maio, 2007

Sortes...


"La tonadillera Isabel Pantoja ha sido detenida esta noche en relación a la Operación Malaya que investiga el juez Torres. La cantante mantiene una relación sentimental con el ex alcalde de Marbella, Julián Muñoz, actualmente en prisión por este caso. Desde su detención, se especulaba con la posibilidad de que Isabel Pantoja fuera también llamada a declarar en el marco de este operación contra la corrupción urbanística por su relación con el edil."

in ' El País '


Não sei porquê, vem-me à lembrança a Fatinha de Felgueiras... O Carmona de Lisboa... O Valentim de Gondomar...

Comparada com estes personagens, Isabel Pantoja pouco passará de uma inocente criatura que teve a desdita de se deixar levar na conversa do patife do Julián Muñoz...

Em terras de Espanha, ao contrário de Portugal, não há Fatinhas... Nem 'majores'... Nem Pantojas... E é fácil passar, em menos de nada, de 'cantante' famosa a reles 'tonadillera'... E da fama à cadeia!

Sortes...

7 comentários:

JPG disse...

Francamente também não imagino a razão de te teres lembrado desses nossos autarcas queridos do seu povo...

Quanto á Pantoja, olha, aguente-se...Y viva España...tra-la-la-la-...

um abraço

Porca da Vila disse...

Jorge,

Acabo agora de ler algures que "Carmona saiu sorridente"... Não! Ria-me eu!

Um Xi da Porca

JPG disse...

Pudera!...

Eh, pá, isto fede! F....!

Porca da Vila disse...

Jorge,

Os 'candidatos' que se perfilam no PSD para a sucessão na Câmara de Lisboa fazem-me lembrar, também não sei bem porquê, o 'ferro-velho' do partido...

Porra! Será que neste puto país não há gente nova?

Um Xi da Porca

Pastor Transmontano disse...

Depois de ter dado de comer às minhas "meninas", lá fui eu à Feira das Cantarinhas a Bragança. Acho que nos moldes em que agora a fazem, talvez não volte lá no próximo ano.
Quanto a essas Fatinhas, Valentões e demais, julgo que nada lhes vai acontecer, pois estamos num país onde esse pessoal-político está sempre acima da justiça(porquê não sei), e onde homens como o sargento vão parar à cadeia, só porque amam uma criança!!!
Estou a começar a ficar farto de ser português!

Porca da Vila disse...

Olá Pastor,

Eu, a Feira das Cantarinhas, ainda nem sequer a vi. Aqui pelo centro da cidade não se dá sequer por ela.

Quanto aos figurões em causa, claro que vai ficar tudo 'em águas de bacalhau'... E quem pensar o contrário é porque anda [muito] enganado neste mundo!

Um Xi da Porca

Ka disse...

Olá Porca,

Hoje passo aqui só para te dizer que tens um prémio no meu cantinho

Um xi da ka

Retratos