A Reserva

Encravada entre a província portuguesa de Trás-os-Montes e a província espanhola de Zamora [Castilla y León], a região da Braganzónia [Braganza+Amazónia] é considerada, como sempre foi pelo Poder [monárquico ou republicano] de Lisboa, uma autêntica Reserva de Índios, reconhecida por qualquer viajante esclarecido como das mais atrasadas da Europa.

Atrasada, abandonada, desprezada, quase renegada e indesejada!

E não poucas vezes espoliada do pouco que já lhe resta para além da genica, do orgulho e da dignidade dos que nela vão sendo ignorados!

Para os Senhores do Poder, a Braganzónia foi sempre um empecilho que apenas dá despesa, poucos impostos e quase nenhuns votos!

Que os interessou apenas enquanto foi preciso recrutar mancebos fortalhudos, habituados à fome e à porrada, para mandar às guerras de África!

A reserva abrange actualmente 106 tribos, agrupadas em 49 zonas de caça dispersas por uma área de 1.173 quilómetros quadrados.

Eram 34.752 os índios que ocupavam esta vasta área em 2001 [trinta por quilómetro quadrado].

Algumas dessas tribos, as da metade Norte da reserva, desde a fronteira espanhola até aos velhos trilhos que ligam Braganza [a tribo maior] à zona Leste de Vinhais [reserva irmã da Braganzónia] e à zona Oeste de Alcañices [reserva espanhola pouco menos desprezada por Madrid], foram há uns anos atrás, sem para tal serem ouvidas e contra-vontade, integradas no Parque Natural de Montesinho.

Transformando-lhes o quotidiano num verdadeiro inferno porque, entre outras coisas, lhes não é sequer permitido cortar livremente a lenha de que são donos para manter o fogo que lhes aquece o corpo durante o Inverno. Que na Braganzónia é rigoroso, faz doer as unhas e gelar os rios!

Agora, cada índio tem que [muito respeitosamente] solicitar aos Senhores do Parque o especial favor de uma autorização para cortar meia dúzia de paus que mal chegam para os gatos tirarem o frio do lombo!

Melhor fora que o tal Poder os abandonasse de vez à sua sorte para livremente poderem decidir o futuro!

04 maio, 2007

Flechas



"Sou engenheiro civil, e inscrito na Ordem dos Engenheiros", disse hoje o ministro das Obras Públicas, Mário Lino, durante a conferência de abertura do II Congresso do Oeste, onde fazia a defesa da localização do novo aeroporto de Lisboa na Ota.

in ' Público '


E eu que pensava que só os índios atiravam 'flechas'... Esta terá sido para alguém conhecido?

8 comentários:

Rendadebilros disse...

Concordo contigo - andei a ler os teus mais recentes posts, que só agora posso comentar - que há muitos gatos enormes, anafados e arrogantes!!! Agora o sr. Ministro põe-se a dar piadas ao PM??? Há-de levar um puxão de orelhas que nem sabe de que terra é! Ou nem por isso??? hehheeheh

Beijos.

Pastor Transmontano disse...

Como no meu rebanho, há ovelhas diferentes umas das outras, mas no geral todas elas se dão bem.
Estes dois, como o mel corre, corre, e parece que não deixa de correr, podem até se chamar de fdp, que continuam amigalhaços.
Gostava de ter os dois no meio do meu rebanho, mas com as 4 no chão!

JPG disse...

Este já arranjou tacho melhor, aposto!
...está fora na próxima remodelação. Olaré!...

um abraço.

Laurentina disse...

Eh eh eh eh eh eh ai que lhe vai sair a sorte grande e a terminação ao Marito ai vai vai ...eh eh eh eh tunga.
Bom domingo e
beijão grande

Porca da Vila disse...

RendaDeBilros,

Não acredito que o ministro tenha dito aquilo com segunda intenção. Mas está dito e é capaz de já ter levado um valente raspanete do Sócrates!

Um Xi da Porca

Porca da Vila disse...

Pastor,

Amigalhaços? Talvez, mas o Sócrates está 'ferido de asa' neste assunto das 'engenheirias' e é capaz de não ter gostado da brincadeira!

Um Xi da Porca

Porca da Vila disse...

Jorge,

Não sei se terá direito a tacho. O Sócrates deve ter ficado que nem uma 'bicha'...

Um Xi da Porca

Porca da Vila disse...

Olá Laurentina,

Seja bem aparecida! Vi no 'Marginal Zambi' que esteve de 'férias' [EhEh]. Por isso saúdo o seu regresso.

Pois é, o ministro é capaz de só ter direito à 'terminação' e ir dar rapidamente uma grande 'curva'...

Um Xi da Porca

Retratos