A Reserva

Encravada entre a província portuguesa de Trás-os-Montes e a província espanhola de Zamora [Castilla y León], a região da Braganzónia [Braganza+Amazónia] é considerada, como sempre foi pelo Poder [monárquico ou republicano] de Lisboa, uma autêntica Reserva de Índios, reconhecida por qualquer viajante esclarecido como das mais atrasadas da Europa.

Atrasada, abandonada, desprezada, quase renegada e indesejada!

E não poucas vezes espoliada do pouco que já lhe resta para além da genica, do orgulho e da dignidade dos que nela vão sendo ignorados!

Para os Senhores do Poder, a Braganzónia foi sempre um empecilho que apenas dá despesa, poucos impostos e quase nenhuns votos!

Que os interessou apenas enquanto foi preciso recrutar mancebos fortalhudos, habituados à fome e à porrada, para mandar às guerras de África!

A reserva abrange actualmente 106 tribos, agrupadas em 49 zonas de caça dispersas por uma área de 1.173 quilómetros quadrados.

Eram 34.752 os índios que ocupavam esta vasta área em 2001 [trinta por quilómetro quadrado].

Algumas dessas tribos, as da metade Norte da reserva, desde a fronteira espanhola até aos velhos trilhos que ligam Braganza [a tribo maior] à zona Leste de Vinhais [reserva irmã da Braganzónia] e à zona Oeste de Alcañices [reserva espanhola pouco menos desprezada por Madrid], foram há uns anos atrás, sem para tal serem ouvidas e contra-vontade, integradas no Parque Natural de Montesinho.

Transformando-lhes o quotidiano num verdadeiro inferno porque, entre outras coisas, lhes não é sequer permitido cortar livremente a lenha de que são donos para manter o fogo que lhes aquece o corpo durante o Inverno. Que na Braganzónia é rigoroso, faz doer as unhas e gelar os rios!

Agora, cada índio tem que [muito respeitosamente] solicitar aos Senhores do Parque o especial favor de uma autorização para cortar meia dúzia de paus que mal chegam para os gatos tirarem o frio do lombo!

Melhor fora que o tal Poder os abandonasse de vez à sua sorte para livremente poderem decidir o futuro!

25 maio, 2007

Diga-me, senhor Ministro...


"No espaço de pouco mais de quatro horas, o Governo alterou o seu discurso e abriu a possibilidade de, em 2008, os funcionários públicos beneficiarem de progressões nas carreiras que estão congeladas desde meados de 2005.

Com isto, confirmou mais tarde uma porta-voz do Ministério das Finanças, o responsável do Governo revelou que 'podem registar-se, à luz da lei que ficará aprovada, alterações das posições remuneratórias dos funcionários públicos já em 2008', o que significa o fim do congelamento das remunerações actualmente em vigor. No entanto, algumas horas antes, no final da manhã, o mesmo secretário de Estado da Administração Pública tinha afirmado, de acordo com a agência Lusa, que as progressões remuneratórias só serão possíveis em 2009, confirmando a leitura feita ontem por jornais como o PÚBLICO da proposta legislativa do Governo sobre esta matéria - a qual que está actualmente em discussão com os sindicatos.

José Sócrates, falando sobre o congelamento das progressões na função pública, tinha afirmado, em entrevista realizada à RTP há cerca de dois meses: 'isto não pode continuar e para o ano temos que negociar com os sindicatos'."

in ' Público '


Devo meter já o 'cartão' no cú?... Ou esperar mais quatro horas?...

13 comentários:

J.G.Sineiro disse...

Minha querida amiga:

Cada vez mais falas num português que toda a gente entende. É assim mesmo!

Só não entendo uma coisa: de que raio de "cartão" falas tu?
De resto, entendo perfeitamente o que esses distintos cavalheiros disseram. Já me habituei aos seus límpidos e transparentes discursos.

E se fossem eles levar no assento?

P.s. - Estou off-duty, ouviram ó seus cabr...ioleiros, funâmbulos,...

J.G.Sineiro disse...

OBS: Estes entendos todos são propositados!

eheheh...

Meg disse...

É melhor esperares mais umas horas,
4 horas é muito tempo e tempo suficiente para "eles" baralharem tudo e voltarem a dar.
Por isso, Amiga, qualquer que seja o cartão, segura-te e aguenta!
Paciência é urgente!

Um abraço

Ps: Gratíssima pela ajuda. Valeu!

Porca da Vila disse...

Jorge,

O cartão é... percebes... como aqueles que têm as empregadas dos hotéis, que abrem as portas todas!...

Só que este é cor-de-rosa e abre ainda mais portas que os dos hotéis!

Um Xi da Porca

Porca da Vila disse...

Olá Meg,

És capaz de ter razão. Se calhar é melhor esperar...

Mas tinham-me dito que quem não tivesse este cartão nunca mais subia, e que assim eu teria a promoçãozita garantida... Aldrabões!

Um Xi da Porca

Rendadebilros disse...

Eu já nem posso ouvir esses senhores: são de um descaramento ... e conseguem dizer e desdizer tudo sem se rirem...
Já para não lembrar o outro que diz que alguns portugueses vivem num deserto... ele lá sabe!!! e outro que diz que as pontes são um perigo para o país porque podem ser dinamitadas por um qaulquer terrosrita! e depois, lá ficavam os do Norte sem acesso ao ... deserto! ou será ao contrário!!!

Bom fim de semana.

Porca da Vila disse...

Olá RendaDeBilros,

Desde pontes dinamitadas por 'terroristas' a desertos a sul do Tejo, esta cambada que nos [des]governa masturba-se ainda com a maioria absoluta conquistada, sem saber muito bem como. E revela cada vez mais a sua incompetência para governar.

Como no nosso tempo se dizia, isto está entregue a GAROTOS!...

Um Xi da Porca

[O Almeida Santos é 'puta velha' e daí não há que esperar nada que a ele próprio não convenha... a ele e aos 'padrinhos' que estão por detrás dele...]

Meg disse...

Ó Porca, até que enfim... alguém me entendeu. É "isso" mesmo, o que eles estão a fazer connosco.

Chega-lhes!

Um abraço

Porca da Vila disse...

Olá Meg,

Tu bem falas, mas eu é que passei aqui o fim-de-semana com o cartão na mão sem saber o que fazer... Está-me cá a parecer que os cartões também não são todos iguais...

Um Xi da Porca

Carminda Pinho disse...

Se é aquele cartão cor de rosa que tem o nosso nome um número e penso que uma data de adesão, tu farás o que entenderes o meu não o meti nesse sítio preferi devolvê-lo à procedência. É que já não se aguenta mais, para alguns abrirá portas mas para pessoas como nós começa a incomodar e muito.

Porca da Vila disse...

Olá Carminda Pinho,

As decisões são cada vez mais tomadas 'a olho', em função das conveniências do momento, e raramente para satisfazer os interesses do país e da maioria do Povo.

Um Xi da Porca

Rendadebilros disse...

Pois Castilla está longe de Madrid também, mas sempre dá azo a que se fuja daqui ou isso ou caímos ao mar. Como nado pouquito, afogo-me...
Queres tu dizer ... que o meu pobre e inofensivo blog caput... lá se vai, volatiliza??? mas não fui eu que fiz o mapa , eu só o copiei... se me acontecer alguma coisa... ao blogue , já sei que foste tu que me delataste!!!

Beijos.

Porca da Vila disse...

Olá RendaDeBilros,

Fica descansada que não acontece nada. Vais rir-te um bocado, o que só te pode fazer bem!

Um Xi da Porca

Retratos