A Reserva

Encravada entre a província portuguesa de Trás-os-Montes e a província espanhola de Zamora [Castilla y León], a região da Braganzónia [Braganza+Amazónia] é considerada, como sempre foi pelo Poder [monárquico ou republicano] de Lisboa, uma autêntica Reserva de Índios, reconhecida por qualquer viajante esclarecido como das mais atrasadas da Europa.

Atrasada, abandonada, desprezada, quase renegada e indesejada!

E não poucas vezes espoliada do pouco que já lhe resta para além da genica, do orgulho e da dignidade dos que nela vão sendo ignorados!

Para os Senhores do Poder, a Braganzónia foi sempre um empecilho que apenas dá despesa, poucos impostos e quase nenhuns votos!

Que os interessou apenas enquanto foi preciso recrutar mancebos fortalhudos, habituados à fome e à porrada, para mandar às guerras de África!

A reserva abrange actualmente 106 tribos, agrupadas em 49 zonas de caça dispersas por uma área de 1.173 quilómetros quadrados.

Eram 34.752 os índios que ocupavam esta vasta área em 2001 [trinta por quilómetro quadrado].

Algumas dessas tribos, as da metade Norte da reserva, desde a fronteira espanhola até aos velhos trilhos que ligam Braganza [a tribo maior] à zona Leste de Vinhais [reserva irmã da Braganzónia] e à zona Oeste de Alcañices [reserva espanhola pouco menos desprezada por Madrid], foram há uns anos atrás, sem para tal serem ouvidas e contra-vontade, integradas no Parque Natural de Montesinho.

Transformando-lhes o quotidiano num verdadeiro inferno porque, entre outras coisas, lhes não é sequer permitido cortar livremente a lenha de que são donos para manter o fogo que lhes aquece o corpo durante o Inverno. Que na Braganzónia é rigoroso, faz doer as unhas e gelar os rios!

Agora, cada índio tem que [muito respeitosamente] solicitar aos Senhores do Parque o especial favor de uma autorização para cortar meia dúzia de paus que mal chegam para os gatos tirarem o frio do lombo!

Melhor fora que o tal Poder os abandonasse de vez à sua sorte para livremente poderem decidir o futuro!

28 maio, 2007

Recomendação...


"El ministro de Agricultura, Bosques y Pesca nipón, Toshikatsu Matsuoka, ha fallecido hoy tras ahorcarse en un edificio residencial para parlamentarios de Tokio, ha informado la agencia local Kyodo. Matsuoka, inmerso en un escándalo por supuesta corrupción y malversación de fondos públicos, fue trasladado a un centro hospitalario de la capital, donde ingresó inconsciente y con parada cardíaca, y poco después se certificó su muerte.

La oposición había reclamado insistentemente su dimisión en los últimos meses debido a varios escándalos por supuesta corrupción.

El político japonés ha sido acusado de aceptar donaciones por parte de empresarios que optaban a proyectos públicos dependientes de su departamento y de no dar una explicación clara de elevadas partidas presupuestarias de su Ministerio."

in ' El Pais '


À Oposição parlamentar do nosso jardim...

Para que tenham cuidado ao pedir a demissão dos nossos ministros, não vá esta mania de lavar a honra com sangue pegar por cá...

12 comentários:

Ka disse...

Ó Porca

Não te chateies mas olha que com alguns até dava jeito que tivessem um rebate de consciência...

Um xi da ka

PS - é desta que vão fechar o Bdk..lol

Porca da Vila disse...

Olá Ka,

Chatear... não me chateia! Corremos é o risco de ficar sem ninguém no Governo!

Um Xi da Porca

Ka disse...

Porca,

Olha que com este governo eu não ficava muito preocupada...lol
não fazem cá falta nenhuma...hehe (é desta que nos fecham os blogues)

Um xi da ka

Rendadebilros disse...

Sim! Está bem... estava-se mesmo a ver que aqui se iam dar a esse trabalho... honra??? que é isso? - diriam eles!

Beijos.

Meg disse...

Meninas, vamos abrir já uma agència funerária, se a moda pegar (que raio de humor negro!)

Coitado do japonês...

Um abraço

Porca da Vila disse...

Olá Ka,

Não há problema. Se nos fecharem a porta a gente abre noutro lado.

Um Xi da Porca

Porca da Vila disse...

Olá RendaDeBilros,

É como dizes. Honra é coisa rara no meio político desta província da Europa...

Um Xi da Porca

Porca da Vila disse...

Olá Meg,

Visual novo? Gosto!

Com as 'funerárias', não te preocupes... a moda Japonesa por aqui não pega!

Os 'nossos' gostam é de gozar bem os proventos que arrecadam na política... para além do 'Zé-pagode' que os elege!

Um Xi da Porca

Luikki disse...

Se no rectângulo a honra fosse moda, a corja que (se) tem governado, estava toda no cemitério....

Porca da Vila disse...

Olá Luikki,

Não havia cemitérios que chegassem!...

Um Xi da Porca

J.G.Sineiro disse...

Olha que se pegasse...não se perdia grande coisa!

um abraço.

Porca da Vila disse...

Olá Jorge,

Não perdia, não! E não devíamos notar grande diferença...

Um Xi da Porca

Retratos