A Reserva

Encravada entre a província portuguesa de Trás-os-Montes e a província espanhola de Zamora [Castilla y León], a região da Braganzónia [Braganza+Amazónia] é considerada, como sempre foi pelo Poder [monárquico ou republicano] de Lisboa, uma autêntica Reserva de Índios, reconhecida por qualquer viajante esclarecido como das mais atrasadas da Europa.

Atrasada, abandonada, desprezada, quase renegada e indesejada!

E não poucas vezes espoliada do pouco que já lhe resta para além da genica, do orgulho e da dignidade dos que nela vão sendo ignorados!

Para os Senhores do Poder, a Braganzónia foi sempre um empecilho que apenas dá despesa, poucos impostos e quase nenhuns votos!

Que os interessou apenas enquanto foi preciso recrutar mancebos fortalhudos, habituados à fome e à porrada, para mandar às guerras de África!

A reserva abrange actualmente 106 tribos, agrupadas em 49 zonas de caça dispersas por uma área de 1.173 quilómetros quadrados.

Eram 34.752 os índios que ocupavam esta vasta área em 2001 [trinta por quilómetro quadrado].

Algumas dessas tribos, as da metade Norte da reserva, desde a fronteira espanhola até aos velhos trilhos que ligam Braganza [a tribo maior] à zona Leste de Vinhais [reserva irmã da Braganzónia] e à zona Oeste de Alcañices [reserva espanhola pouco menos desprezada por Madrid], foram há uns anos atrás, sem para tal serem ouvidas e contra-vontade, integradas no Parque Natural de Montesinho.

Transformando-lhes o quotidiano num verdadeiro inferno porque, entre outras coisas, lhes não é sequer permitido cortar livremente a lenha de que são donos para manter o fogo que lhes aquece o corpo durante o Inverno. Que na Braganzónia é rigoroso, faz doer as unhas e gelar os rios!

Agora, cada índio tem que [muito respeitosamente] solicitar aos Senhores do Parque o especial favor de uma autorização para cortar meia dúzia de paus que mal chegam para os gatos tirarem o frio do lombo!

Melhor fora que o tal Poder os abandonasse de vez à sua sorte para livremente poderem decidir o futuro!

13 junho, 2008

Apanhado

"A restauração vai poder servir de novo o azeite como antes. Isto foi admitido ao JN pelo ministro da Agricultura...

... Jaime Silva diz que se está a pôr tudo em pratos limpos, garantindo excepções e a salvaguarda das nossas tradições gastronómicas."





Na zona posterior do restaurante em que há dias, no dia da 'bola' com os Turcos, me deu para parar, junto à aldeia dos meus avós, há um enorme cerdeiro [ou cerejeira, como há também quem lhe chame] que todos os anos fica carregado de tentadoras cerejas, e que é visível de qualquer recanto da sala de jantar. Enquanto esperava por uma bela posta de vitela lombardesa, levantei-me e fui até uma das janelas para ver se as ditas já 'pintavam', coisa de imediato confirmada.

Qual não é então o meu espanto, quando reparo num melro, dos de bico amarelo, que calmamente fazia aquilo que eu me preparava para fazer. Jantava! Ali mesmo à minha frente, a não mais de dois metros de mim, obrigando-me a ficar um bom bocado a observá-lo de boca aberta, eu, pois que nem por um momento se incomodou, ele, com a minha presença. Ele, um melro, dos mais esquivos e desconfiados passarocos que conheço. Valente melro!

Como não tinha qualquer máquina comigo, tirei [muito] lentamente o telemóvel do casaco e, evitando movimentos bruscos, através mesmo da vidraça um pouco deslavada... Zás! Consegui, por duas vezes, apanhá-lo em flagrante, digamos... delito! Como se vê no centro da imagem, a melhor das duas. Espero bem que não venham por minha causa [o melro e os donos da casa] a ser importunados pela ASAE, pois as cerejas não tinham certificado de origem, não estavam devidamente embaladas, nem tinham sequer o preço afixado...


30 comentários:

Artur Esteves disse...

O melro e o cerdeiro foram detidos numa operação conjunta da ASAE e da GNR. Encontram-se encarcerados junto da velha da Ginginha do Rossio enquanto aguardam ser presentes ao juiz das boas maneiras!

MPS disse...

Até já temos inveja dos melros. Ó Sina!

Com que então, posta lombardesa... Às tantas!...

(O meu cerdeiro só as tem maleitas, ainda. E duas ou três)

Um abraço

rendadebilros disse...

Olha que passarinho tão bonito!!!...... na cerdeira...

Ai agora depois de destruirem tudo quanto havia deram-se conta das barbaridades... mais vale tarde que nunca, pena ser tão tarde!!!...

Era também bom que a ASAE deixasse de ser poliícia e ser uma instituição com carácter pedagógico... para não andem as pessoas mortas de medo que lhes entrem pela porta fora...

Bom fim de semana. Bjs.

poesianopopular disse...

Parabens, pela arte que tiveste, para ridicularizar, essa coisa a que chamam "ASAE"

Anônimo disse...

Bem gostava eu que esse melro que além das cerejas que comeu, bicasse com toda a força os miolos ao vaidoso dono da ASAE

PASTOR TRANSMONTANO

meg disse...

Ia a passar aqui e ...
Bom fim de semana
xi pa ti

rendadebilros disse...

Os Bilderbergianos estão hoje muito mas muito danadinhos da silva...

Jorge P.G disse...

Valente o melro, ou irresistivelmente boas as cerejas?!
Ora aí está algo a que só ele poderá responder!

A ASAE, que se f...!(perdão! mas, tal como o melro, não pude resistir.)

Abraço.
Jorge P.G.

Carminda Pinho disse...

Abençoado Melro que gosta tanto de cerejas, como eu.:)))

Dos outros...não falo. Não me apetece.

Beijos

Porca da Vila disse...

Olá Artur Esteves,

Às tantas foram! O melro, pelo menos, nunca mais o vi...

Grata pela visita. A primeira aqui, suponho.

Xi Grande

Porca da Vila disse...

Olá MPS,

Lombardesa, sim. Da zona de Deilão, na Alta-Lombada, muito parecida com a Sanabresa. Para mim, a melhor carne destas bandas!

[As cerejas, este ano, prestam para pouco. Tiveram muita água, estão moles e não são lá muito doces. Estas, os donos nem sequer as apanharam. Sorte para o melro e restante passarada]

Xi Grande

Porca da Vila disse...

Olá Renda,

É assim que somos, infelizmente. Antes de dar um passo à frente, temos sempre que dar dois atrás...

Xi Grande

Porca da Vila disse...

Olá Manangão,

Obrigada. Pouco mais nos resta do que ir brincando com estas coisas. Enquanto não chega 2009...

Xi Grande

Porca da Vila disse...

Olá Pastor,

Ou que um cerdeiro lhes nascesse num sítio que eu cá sei...

Xi Grande

Porca da Vila disse...

Olá Meg,

E passaste muito bem. Pena não ter umas cerejas para te oferecer, mas os danados dos melros não deixam uma!...

Xi Grande

Porca da Vila disse...

Renda,

Estão, e não estou a ver bem como é que vão descalçar a bota...

Outro Xi

Porca da Vila disse...

Olá Jorge,

As cerejas este ano não são grande coisa, pois apanharam chuva tarde demais e em excesso. São brandas e pouco doces, mas a passarada não é esquisita!

Mais do que a ASAE, lamenta-se é que haja mentes tão deformadas, capazes de 'parir' legislação tão aberrante como a dos galheteiros...

Xi Grande

Porca da Vila disse...

Olá Carminda,

Por acaso também gosto mais de cerejas...

Boa semana.

Xi Grande

rendadebilros disse...

Mas os srs de Bruxelas lá continuam pressionando pressionando... ninguém diz : vamos parar para pensar noutro documneto... tem que ser aquele e pronto, mesmo que já steja ultrapassado pelo tempo...
Boa semana.

Porca da Vila disse...

Renda,

Já viste a trabalheira que dava escrever aquilo tudo outra vez?!...

Outro Xi

aDesenhar disse...

não era um inspector da ASAE disfarçado de melro(?!)

A seguir ao azeite, há que repor a produção dos queijos e dos fumados que a ASAE quase baniu do mercado!

abraço

Porca da Vila disse...

Adesenhar,

Não creio que fosse. Os da ASAE são desengonçados, disfarçam mal, e depressa dão ao monte, como por aqui se diz...

Xi Grande

meg disse...

Amiga Porca, cheguei a assustar-me... tu ias denunciar o melro? E com provas materiais!!!
Abençoado melro. Afinal tem mais sorte do que nós aqui.
Multiplica 6 euros por 200.483.
Por aí. Nem sei de que cor são. Fico-me com a lembrança de as ter apanhado, do terraço do 2º andar,
duma das cerejeiras lá do pomar.

Porca, vou passando por aqui, voando, alto e em velocidade de cruzeiro.
Um Xi Grande pa ti!

Porca da Vila disse...

Meg,

Que ideia!... Os melros, por aqui e por enquanto, ainda são livres! Independentemente da cor do bico...

[Não percebi a conta, mas dá 1.202.898...]

Xi Grande

meg disse...

Minha Amiga Porca

É o preço das cerejas CÁ... que tal?
Umo xi grande pa ti

Porca da Vila disse...

Meg,

Isso é mais do dobro do que custam aqui!

Outro Xi

J. Stocker disse...

Cara PV

Cá estou como prometido, a apreciar o sei fino sentido de humor e ironia. A cena descrita leva-me a pensar em Nogueira, restaurante do lado direito, na subida para a Terra do meu cunhado Levi, será que estou certo? Não sou mais explicito, porque não quero ser arrolado como testemunha!
Viva o melro destemido, viva ao azeite (servido à antiga), viva a PV, que não denunciou nem o melro atrevido nem o dono do cerdeiro!

Um abraço

Porca da Vila disse...

Olá J.Stocker,

Conheço o restaurante que refere, no cruzamento para Nogueira, mas não é desse que falo. É de um outro, junto da aldeia dos meus outros avós, Samil.

[O melro continua por ali em liberdade. Cerejas é que já não há!...]

Um Xi Grande

Joseph disse...

Uma prosa límpida a fazer inveja a muitos futebolistas da caneta.

Da ASAE, – soube ontem que um grande número de actuações se faz por denuncia anónima, o que deixa no ar se a PIDE não foi uma manifestação espontânea do DNA colectivo. Eu sou estrangeiro!

Abraço

Joseph

Porca da Vila disse...

Meu caro Joseph,

Estigmas que a Santa Inquisição nos deixou até hoje...

Xi Grande
[Grata pela visita, que suponho ser a primeira.]

Retratos