A Reserva

Encravada entre a província portuguesa de Trás-os-Montes e a província espanhola de Zamora [Castilla y León], a região da Braganzónia [Braganza+Amazónia] é considerada, como sempre foi pelo Poder [monárquico ou republicano] de Lisboa, uma autêntica Reserva de Índios, reconhecida por qualquer viajante esclarecido como das mais atrasadas da Europa.

Atrasada, abandonada, desprezada, quase renegada e indesejada!

E não poucas vezes espoliada do pouco que já lhe resta para além da genica, do orgulho e da dignidade dos que nela vão sendo ignorados!

Para os Senhores do Poder, a Braganzónia foi sempre um empecilho que apenas dá despesa, poucos impostos e quase nenhuns votos!

Que os interessou apenas enquanto foi preciso recrutar mancebos fortalhudos, habituados à fome e à porrada, para mandar às guerras de África!

A reserva abrange actualmente 106 tribos, agrupadas em 49 zonas de caça dispersas por uma área de 1.173 quilómetros quadrados.

Eram 34.752 os índios que ocupavam esta vasta área em 2001 [trinta por quilómetro quadrado].

Algumas dessas tribos, as da metade Norte da reserva, desde a fronteira espanhola até aos velhos trilhos que ligam Braganza [a tribo maior] à zona Leste de Vinhais [reserva irmã da Braganzónia] e à zona Oeste de Alcañices [reserva espanhola pouco menos desprezada por Madrid], foram há uns anos atrás, sem para tal serem ouvidas e contra-vontade, integradas no Parque Natural de Montesinho.

Transformando-lhes o quotidiano num verdadeiro inferno porque, entre outras coisas, lhes não é sequer permitido cortar livremente a lenha de que são donos para manter o fogo que lhes aquece o corpo durante o Inverno. Que na Braganzónia é rigoroso, faz doer as unhas e gelar os rios!

Agora, cada índio tem que [muito respeitosamente] solicitar aos Senhores do Parque o especial favor de uma autorização para cortar meia dúzia de paus que mal chegam para os gatos tirarem o frio do lombo!

Melhor fora que o tal Poder os abandonasse de vez à sua sorte para livremente poderem decidir o futuro!

26 março, 2008

Tachadas

"Miles de personas se han lanzado a las calles de la capital con cacerolas y cucharas, hasta llegar incluso hasta la residencia presidencial de Olivos, para protestar contra Cristina Kirchner, que por la tarde se dirigió a la nación por televisión para explicar la posición de su Gobierno respecto a la huelga del sector agrario, que la presidenta calificó de 'paro de la abundancia'.

La cacerolada, o cacerolazo, se hizo popular en Argentina como forma de protesta durante el colapso económico y político de finales de 2001 y parte de 2002. La última vez que se había registrado un 'cacerolazo' en Buenos Aires fue en marzo del pasado año, cuando miles de vecinos salieron a las calles indignados para protestar por un gigantesco apagón que se prolongó durante más de 24 horas."

in ' El País '




Ao contrário das acções de protesto do Povo Argentino, por 'Caçarolada' ou 'Tachada', em Portugal, deve entender-se o acto de 'arrebanhar' tachos a torto e a direito pela classe política do momento, independentemente da cor partidária pela qual é suportada, na mais completa desvergonha e desrespeito pelo Povo que inocentemente os vai elegendo. Uns após os outros.

Por 'Tachada' entende-se também, aqui na Reserva, uma valente bebedeira. De vinho, naturalmente. Não de Poder, como nos obscuros meandros lusos...

Não confundir, portanto, coisas que tão diferentes são nos dois países.


[Desculpem-me os visitantes habituais do 'Braganzónia' por tão prolongada ausência mas, afazeres profissionais, primeiro, e uma inércia danada, depois, fizeram com que os dias fossem passando sem aqui vir escrever uma única linha. O tal esquema, tão Português, do 'amanhã começo'...]

36 comentários:

Meg disse...

Minha Amiga Porca
Mas começaste, estás aqui e daqui não sais.
Agora vou ler o post e depois venho comentar, tá bem?

Um xi pa ti

rendadebilros disse...

Minha querida amiga, que surpresa!!!tão boa! Que maravilha ver-te de volta a estas lides!...
( Se me fecharem a loja, a tua fecha antes... o meu marido vai mais longe e diz que me prendem pela minha mania de escrever também ao PR e à Pj... )
Beijos e abraços e mais beijos.

samuel disse...

E pronto! Já há um novo post.
É bom!

Abreijo

Marreta disse...

Pois, efectivamente, até pensei que a Reserva tivesse sido encerrada pela ASAE.
Quanto às tachadas, sem dúvida que as Argentinas e as de vinho são bem menos apetecíveis e desejáveis para uma certa classe de tacheiros. Disso não há dúvidas.
Saudações do Marreta.

Porca da Vila disse...

Olá Meg,

Não saio, não! Nem que venha a ASAE!

Um Xi Grande

Porca da Vila disse...

Olá Renda,

Pois... e eu, que costumo escrever mais ao Sócrates e ao Vara, devo esperar o mesmo!

Iremos então presas, as duas!

Xi Grande

Porca da Vila disse...

Olá Samuel,

Obrigada. Tinha perdido completamente o ritmo destas andanças, mas agora tem mesmo que ser, que o Sócrates já começou a distribuir os 'rebuçados'!...

Um Xi Grande

Porca da Vila disse...

Olá Marreta,

Um tacho [dos grandes] precisavam esses tais, mas era pela cabeça abaixo!

Um Xi Grande

Rui disse...

VIV'ÓS TACHOS!

Os grandes e os pequenos,
os mais altos e os baixos!
Os que levam mais e menos.
Vivam todos os "taixos"

Deles rápa tudo a "canzoada"
tão gorda que não deixa nada!

E VIVA também o teu regresso!
Sê então muito "re-benvinda"

Beijinho:
Rui V.

MPS disse...

Caríssima PV

Saúdo o seu regresso em grande forma!

Aí, nas margens da reserva, chamamos latoeiros ou caldeireiros a quem faz as panelas, forma importante de distinguir quem trabalha nelas, daqueles que lhes usurparam o nome próprio.

Um abraço.

poesianopopular disse...

Amiga PV
Felicito-a por voltar ao convívio, e dizer-lhe que ,são de facto situações diferentes, mas, nesta coisa de tachos , lá como cá, não há grandes diferenças, é sempre prós mesmos, como diz o (brasileiro)
Gostei do som de fundo, e dete solo de trompete!
eu ainda sou do tempo do festival de jazz em Cascais!
Abraço
José Manangão

Meg disse...

Hoje muito parca em palavras, a máquina está cansada, vim so dar-te um grande abraço DAQUELES grandes.
Mais um xi

Anônimo disse...

Estranhei bastante o facto de teres estado tanto tempo sem dares sinal de ti. Até pensei que estivesses doente, mas felizmente que não foi assim, e oxalá que nunca seja.
Eu cá continuo a aturar as minhas ovelhinhas que nem pieira têm tido, mas estão sempre com medo que algum político que passe por perto as possa contaminar.

Um abraço do amigo
PASTOR TRANSMONTANO

Tortulhas disse...

Biba cochinica!

Quedo cuntento que tengas ampuntado essa bielha de xal negro a que chamas "inércia danada" i que ambuda tan bien las pessonas cun la sue cumbersa!...
You bien sei que inda ye pior que ua sancha, que tamien ben muito eiqui pul Praino, inda que acá se apersente cumo "mándria scamungada". Mete-se an casa de un a las tamporadas i apuis ye un Dius te lhibre para la mandar ambora!...
De maneira que, por mi, "stás perdonada"...
Beijico
Tortulhas

Porca da Vila disse...

Olá Rui,

Abaixo então a 'canzoada', ou 'canzarrada' como por aqui também se lhes chama!

Um Xi Grande

Porca da Vila disse...

Olá MPS,

Pois!... Consta por aí que o Sr. Pinto de Sousa é um desses tais usurpadores!... HeHe!

Bom regresso de férias.

Um Xi Grande

Porca da Vila disse...

Olá Manangão,

Obrigada. Vamos ver se é desta que deixo para trás esta maldita preguiça!

Quanto aos tachos, há-os em toda a parte. Os Argentinos tiveram foi habilidade de lhes dar outro sentido e utilidade!

[Também eu sou do tempo do Jazz em Cascais, embora não tenha assistido a nenhum, com grande pena minha.]

Xi Grande

Porca da Vila disse...

Olá Meg,

Também é preciso descansar de vez em quando, que a gente já não tem 20 anos!

Xi Grande

Porca da Vila disse...

Olá Pastor.

Há quanto tempo a gente não se 'avistava' por aqui! Sê bem-aparecido!

[Não me aconteceu nada, felizmente. Apenas trabalho extra e alguma preguiça.]

Um Xi Grande

Porca da Vila disse...

Olá Tortulhas,

Pois!... Parece é que a tal 'bielha' não passou só por aqui, pois já desde o Natal que não vejo novidades lá para os teus lados!

Raio da velha!

Um Xi da Cochinica

Meg disse...

Minha amiga PV
A'bielha' anda aí, anda, anda!
Também passou por lá, mas foi mais pelos 'interiores'

Um xi pa ti

Porca da Vila disse...

Meg,

Corre com ela, que quando 'cola' é pior do que um cento de sanguessugas!

[Não entendi essa dos 'interiores'... mas tu é que sabes!]

Xi Grande

rendadebilros disse...

Não temos culpa , mas é triste!!!... enfim , hoje está um sol lindo!!! Beijos.

rendadebilros disse...

Ah e a minha alma ficou mais leve: estive à conversa com uma habitante de Vinhais da Braganzónia e há empatias que fazem esquecer algumas coisas...

Carminda Pinho disse...

Olá Sra. D: Porca da Vila!
Como está V.Exa.?
ainda bem que regressou a esta aldeia que isto sem si...não tem graça nenhuma!!!
Ahahahah!!!

Beijos, amiga.

Anônimo disse...

E ainda acerca de Tachadas, isso faz-me lembrar a palavra TACHO. Foi o que arranjou o tal Ministro que se demitiu após a queda da ponte Heinz Ribeiro. A Mota-Engil é agora a nova coutada de tão inteligente pessoa.
Eu entretanto cá continuo com as minhas ovelhinhas, não tardando muito ter que pastar ao lado delas.
A minha paciência está-se a esgotar!

Anônimo disse...

Esqueci-me de assinar o post anterior.
PASTOR TRANSMONTANO

Porca da Vila disse...

Olá Renda,

É bom ver-te mais animada. Devemos pensar que realmente não há mal que sempre dure, e que o melhor é deixar o tempo passar.

Um Xi Grande

Porca da Vila disse...

Olá Carminda,

Tens razão. Vamos ver se isto anima, pois já vi que as nuvens andaram um bocado carregadas, um pouco por todo o lado.

Um Xi Grande

Porca da Vila disse...

Olá Pastor,

Coutadas não lhes faltam, realmente! Enquanto isso, a maioria deste povo continua a fazer furos no cinto... Um raio que os parta!

Um Xi Grande

rendadebilros disse...

Se a idiotice matasse...
POis o sol continua a brilhar... que há-de fazer uma sagitário? Levantar o ânimo e aproveitar as coisas boas que ainda restam.
Beijos.

Porca da Vila disse...

Olá Renda,

É assim mesmo, que tristezas não pagam dívidas!

Bom fim-de-semana.

Xi Grande

Meg disse...

Minha Amiga Porca~

Pois lá teremos de arranjar aí um ponto de encontro a meio do caminho... anda para aí um quebranto, pohhh!!!

Olha um bom fim de semana e um GRANDE XI PA TI

Mocho-Real disse...

Por cá nem todos os tacg«hos e panelas chegariam para protestar!

um abraço.

Porca da Vila disse...

Olá Meg,

Anda, mas vamos correr com ele! Nem que seja à tachada!

Bom fim-de-semana para ti também.

Xi Grande

Porca da Vila disse...

Jorge,

Para além disso, a tal 'classe' parece sofrer de surdez incurável...

Xi Grande

Retratos