A Reserva

Encravada entre a província portuguesa de Trás-os-Montes e a província espanhola de Zamora [Castilla y León], a região da Braganzónia [Braganza+Amazónia] é considerada, como sempre foi pelo Poder [monárquico ou republicano] de Lisboa, uma autêntica Reserva de Índios, reconhecida por qualquer viajante esclarecido como das mais atrasadas da Europa.

Atrasada, abandonada, desprezada, quase renegada e indesejada!

E não poucas vezes espoliada do pouco que já lhe resta para além da genica, do orgulho e da dignidade dos que nela vão sendo ignorados!

Para os Senhores do Poder, a Braganzónia foi sempre um empecilho que apenas dá despesa, poucos impostos e quase nenhuns votos!

Que os interessou apenas enquanto foi preciso recrutar mancebos fortalhudos, habituados à fome e à porrada, para mandar às guerras de África!

A reserva abrange actualmente 106 tribos, agrupadas em 49 zonas de caça dispersas por uma área de 1.173 quilómetros quadrados.

Eram 34.752 os índios que ocupavam esta vasta área em 2001 [trinta por quilómetro quadrado].

Algumas dessas tribos, as da metade Norte da reserva, desde a fronteira espanhola até aos velhos trilhos que ligam Braganza [a tribo maior] à zona Leste de Vinhais [reserva irmã da Braganzónia] e à zona Oeste de Alcañices [reserva espanhola pouco menos desprezada por Madrid], foram há uns anos atrás, sem para tal serem ouvidas e contra-vontade, integradas no Parque Natural de Montesinho.

Transformando-lhes o quotidiano num verdadeiro inferno porque, entre outras coisas, lhes não é sequer permitido cortar livremente a lenha de que são donos para manter o fogo que lhes aquece o corpo durante o Inverno. Que na Braganzónia é rigoroso, faz doer as unhas e gelar os rios!

Agora, cada índio tem que [muito respeitosamente] solicitar aos Senhores do Parque o especial favor de uma autorização para cortar meia dúzia de paus que mal chegam para os gatos tirarem o frio do lombo!

Melhor fora que o tal Poder os abandonasse de vez à sua sorte para livremente poderem decidir o futuro!

12 junho, 2007

Ls Páixaros


"Fazie un daqueilhes dies de Dezembre cumo hai muito nun se bie por eilhi. Nebaba dun modo manso i sereno, mas cun tanta abundança cumo se stubíssen a çfilar l cielo, i las ganas de parar éran scassas. La nebada habie-se agarrado al chano cumo cúscaro, atalancaba todo i todos, nun habie nada a çcubierto.

L termo staba agora ambaixo dun capote branco i spesso cumo un canhono ambaixo de sou çamarro. La bida naquel outibal staba parada, este ambazor assentou fierros que nien ampostor benido alhá de ls 'Cierros de Sanábria'. Ls bichos, abes i páixaros stában agora ancerrados an sue própia casa, íban-se amanhando cumo podien. L mais deilhes botában cuontas a la bida, nua spera anrezinada.

Un pardal abrigado ambaixo dun niebro íba-se portegendo nun fússen las sues prumicas anchapuçar, debicando la barriga bazíe, pus nun bie modos d’ir al campo percurar uns granicos. De l mesmo mal se queixaba l mielro que nun podie percurar las sues lhumbrizes faboritas."

Faustino Antão, in ' Jornal Nordeste '


Belo quadro Mirandês, a provar que nem só o Povo tem razões de queixa...

23 comentários:

Meg disse...

Ai, Porca, que ainda me pões a querer aprender mirandês.
Que maravilha!
Mas o quadro? Cadê ele? Publicidade enganosa, é o que é!

Um abraço (mesmo sem quadro)

Porca da Vila disse...

Olá Meg,

Eu também não sou grande entendida em Mirandês. Mas como há muitas palavras parecidas com o calão do resto da região Transmontana, lá me vou desembaraçando.

Xi da 'Cochinica'

Rendadebilros disse...

Esta Língua mantém uma expressividade fora do comum (agora também escreve em mirandês esta dama da Braganzónia!!! só surpresas! Boas!) e embora não tenha compreendido tudo tudinho estou mesmo a ver os passaritos... e a neve em belo quadro...

Beijos.

Porca da Vila disse...

Olá RendaDeBilros,

Em Mirandês lá vou escrevendo 'cochinica' e pouco mais. O mérito vai todo para um grupo de pessoas que o vai promovendo, e de cujos textos retiro umas linhas para ir publicando aqui.

Xi da Porca

Tortulhas disse...

Baliente cochinica,

La cousa puode tardar mas nun falta!!
Anté peç que se enche más bien l peito d'aire porqui, cun este cachico de la nuossa lhéngua!
Se quejires porbar más un cachico de la lhéngua de ls reis de Lhion, puodes dar ua spreitadelica al blog WWW.frolesmirandesas.blogspot.com, que acabou de salir de l forno i inda stá caliente!

Beijicos bien repenicados,
Tortulhas

Porca da Vila disse...

Olá Tortulhas,

Obrigada. Já vou ver esse blog de que me falas.

Um Xi da Cochinica

J.G. disse...

Quanto mais leio mirandês mais gosto. É o casamento perfeito da língua galega com o português.
Devia ser a Língua oficial das fronteiras a norte do douro.

Tremendamente bela, de uma sonoridade espantosa, um manjar para os linguistas de formação e paixão.

Obrigado por este belo naco que me trouxe à memória as terras de Sanábria e as aves desses montes.

Um abraço.

Luikki disse...

só num território (como diz o cavaco) como o rectângulo é que existe uma segunda língua oficial que não figura nos documentos oficiais...

Porca da Vila disse...

Olá Jorge,

É bela, sem dúvida, e soa bem aos ouvidos. Mas quando estão meia dúzia de Mirandeses a falar [falam rápido] uns com os outros em Mirandês não há quem os entenda!

Xi da Porca

Porca da Vila disse...

Olá Luikki,

E com toda a justiça. Só que para isso era preciso haver três ou quatro milhões de Mirandeses a bater o pé...

Xi da Porca

Ka disse...

Porca,

Dá-me a sensação que o mirândes se assemelha ao galego tradicional, será verdade ou é só impressão minha?

Um xi da ka

Porca da Vila disse...

Olá Ka,

Alguma semelhança há, mas o Mirandês, pertencendo à família de línguas Astur-Leonesas, tem as suas raízes mais a Nordeste da Galiza, no antigo Reino de Leão.

Vou deixar no teu blog um 'link' e um texto para te entreteres no fim-de-semana.

Xi da Porca

Tortulhas disse...

Buonas nuites,

À J.G., si habeis de ser un home bien baliente pa falar assi! Dius bos deia muita moça buona, pulas buonas palabras que dezis de l Mirandés.
Mas arreparai bien: se l Mirandés fura l casamento antre l Pertués i l Galhego, haberie de ser un ancesto, i bós bien sabeis que zde ls Faraós l ancesto nun ye bisto cun buonos uolhos!
Deixai-bos alhá de galhegos i de misturas cun este ou cun aquel, quando nó, dais-le rezon als Amaricanos que dízen que l Pertués ye Spanhol mal falado.
Çculpai las mies palabras, mas topeste-me na frida...

Un abraço pa to la giente deiqui.
Tortulhas

Meg disse...

Eu sou a primeira a bater o pé e também vou espreitar o tal blog novo. Desta é que é, que eu já ando há muito tempo curiosa (já sou!). Já percebo umas coisitas mas saber, não sei.
Nem os algarvios eu entendia quando para cá vim!
Grizéus e alcagoitas...
Manias, mas nesta idade já não passam. Há quem me diga para ter
juízo, mas não me apetece...

Um abraço

Laurentina disse...

pORCA ...É URGENTE SOLIDARIEDADE NESTE MOMENTO COM O "PORTUGAL PROFUNDO"...CONSIDERO QUE É UM GRAVE ATAQUE Á BLOGOSFERA ATRAVÉS DELE. 
PENSO QUE DEVERIAMOS COLOCAR UM BANNER A CORRER COM "EU SOU UM LEITOR DIARIO DO PORTUGAL PROFUNDO"

BEIJÃO

Rendadebilros disse...

Deixei-te um desafio... sobre livros. SEi que é muito aborrecido. Se não quiseres dar sequêmcia, ficas à vontade.

Bom fim de semana.

Meg disse...

Atão, Porca, emigraste?
Volta, que estás perdoada!

Um abraço

Porca da Vila disse...

Olá RendaDeBilros,

Livros, com grande pena minha, é coisa para que tenho muito pouco tempo livre. Ainda vou lendo é livros, uns mais técnicos do que outros, ligados à profissão que tenho.

O último foi [ou é, porque ainda não o consegui acabar] sobre Marcus Vitruvius. Facilmente imaginarás o que faço e a minha falta de tempo para tudo o que não seja trabalho.

Agradeço, de qualquer maneira, a tua lembrança.

Xi da Porca

Porca da Vila disse...

Olá Meg,

Meteu-se-me na cabeça passar o blog para o Blogger 2 e pronto!... Outra vez em 'obras'...

E como não queria alterar o 'desenho' da página, o trabalho foi a dobrar. Agora já está tudo afinado e posso retomar as 'voltinhas' por casa dos amigos.

Xi da Porca

Meg disse...

Ahhh... mas isto agora está um luxo!
Demorou mas valeu a pena, e entrei logo à primeira.
Lê-se melhor, o fundo é muito bonito e sugestivo, uma maravilha.

Parabéns e um abraço

J.G. disse...

PORCA AMIGA:

Que pasa, coño? has salido en vacaciones?

abrazo

Porca da Vila disse...

Olá Meg,

Agora é que já está tudo. Descobri finalmente como se fazem parar as notícias quando o cursor lhes passa por cima. São apenas duas instruções mas para as descobrir levei semanas!

Xi da Porca

Porca da Vila disse...

Olá Jorge,

Não, 'vacaciones' só mesmo em Agosto. É que para além da trabalheira que tenho tido com o template novo, havia compromissos de ordem profissional que não podia deixar atrasar por mais tempo. Agora já estou mais 'aliviada' e penso que vai voltar tudo ao normal.

Xi da Porca

Retratos