A Reserva

Encravada entre a província portuguesa de Trás-os-Montes e a província espanhola de Zamora [Castilla y León], a região da Braganzónia [Braganza+Amazónia] é considerada, como sempre foi pelo Poder [monárquico ou republicano] de Lisboa, uma autêntica Reserva de Índios, reconhecida por qualquer viajante esclarecido como das mais atrasadas da Europa.

Atrasada, abandonada, desprezada, quase renegada e indesejada!

E não poucas vezes espoliada do pouco que já lhe resta para além da genica, do orgulho e da dignidade dos que nela vão sendo ignorados!

Para os Senhores do Poder, a Braganzónia foi sempre um empecilho que apenas dá despesa, poucos impostos e quase nenhuns votos!

Que os interessou apenas enquanto foi preciso recrutar mancebos fortalhudos, habituados à fome e à porrada, para mandar às guerras de África!

A reserva abrange actualmente 106 tribos, agrupadas em 49 zonas de caça dispersas por uma área de 1.173 quilómetros quadrados.

Eram 34.752 os índios que ocupavam esta vasta área em 2001 [trinta por quilómetro quadrado].

Algumas dessas tribos, as da metade Norte da reserva, desde a fronteira espanhola até aos velhos trilhos que ligam Braganza [a tribo maior] à zona Leste de Vinhais [reserva irmã da Braganzónia] e à zona Oeste de Alcañices [reserva espanhola pouco menos desprezada por Madrid], foram há uns anos atrás, sem para tal serem ouvidas e contra-vontade, integradas no Parque Natural de Montesinho.

Transformando-lhes o quotidiano num verdadeiro inferno porque, entre outras coisas, lhes não é sequer permitido cortar livremente a lenha de que são donos para manter o fogo que lhes aquece o corpo durante o Inverno. Que na Braganzónia é rigoroso, faz doer as unhas e gelar os rios!

Agora, cada índio tem que [muito respeitosamente] solicitar aos Senhores do Parque o especial favor de uma autorização para cortar meia dúzia de paus que mal chegam para os gatos tirarem o frio do lombo!

Melhor fora que o tal Poder os abandonasse de vez à sua sorte para livremente poderem decidir o futuro!

23 fevereiro, 2007

Notoriamente...


"O poder de compra dos portugueses aumentou em 2006 face aos parceiros comunitários, segundo os dados divulgados ontem pelo Banco de Portugal relativos à evolução da taxa de câmbio real.
A taxa de câmbio real fornece informação sobre o nível de competitividade de um dado país relativamente a outro, neste caso de Portugal face aos outros países da União Europeia.
Com uma apreciação da moeda, um país pode comprar mais bens gastando o mesmo dinheiro, pelo que o seu poder de compra sobe. E foi isso que aconteceu em Portugal no ano passado."

in ' Público '


Por acaso já há uns tempos que isto se vinha a notar. Notoriamente! E a partir de hoje até já vou dormir mais descansada...

Afinal o país está imparável! Nós é que somos uns pessimistas de merda!

6 comentários:

MPS disse...

Continuando na sua onda irónica, parece que nos "queixamos de barriga cheia".

Agora a sério: acredito nas estatísticas, por isso, resta saber quem é que está a aumentar tanto os rendimentos que servem para encobrir o desemprego e a miséria de tantos!

Um abraço e bom fim-de-semana

JPG disse...

Ó PORCA AMIGA, e se esses tipos fossem brincar uns com os outros?

Se, no meu prédio, tr~es dos meus vizinhos passarem a ganhar cada um mais 20 ou 30% do que antes, eu e os outros bem podemos continuar a ganhar o mesmo que as contas feitas dirâo que o meu prédio ganhou poder de compra. Para esta conclusão, a antiga 4ª classe era suficiente, porrrrraa!

Vão pastar grilos!

Um abraço.

Porca da Vila disse...

MPS,

A estatística não é uma ciência exacta, e o meu cinto, como o do povo em geral, contrariando a estatística, tem cada vez mais furos...

Um Xi da Porca [Bom FDS]

Porca da Vila disse...

Jorge,

Deviam era ser, os 'tais', pastados eles próprios [jungidos, como aqui se diz], pelo povo a quem descaradamente têm vindo a enganar!

[acho que num exame de 4ª classe de outros tempos nem todos passavam]

Um Xi da Porca [Bom FdS]

Kaos disse...

Eu depois de ler isto até já me sinto mais rico. Por este andar ainda chego a milionário.

bjs

Porca da Vila disse...

Kaos,

Se lá chegares diz-me como, porque já agora, também gostava..

Gostava nada! Já ficava bem contente se visse mais justiça social neste puto deste país...

Um Xi da Porca

Retratos