A Reserva

Encravada entre a província portuguesa de Trás-os-Montes e a província espanhola de Zamora [Castilla y León], a região da Braganzónia [Braganza+Amazónia] é considerada, como sempre foi pelo Poder [monárquico ou republicano] de Lisboa, uma autêntica Reserva de Índios, reconhecida por qualquer viajante esclarecido como das mais atrasadas da Europa.

Atrasada, abandonada, desprezada, quase renegada e indesejada!

E não poucas vezes espoliada do pouco que já lhe resta para além da genica, do orgulho e da dignidade dos que nela vão sendo ignorados!

Para os Senhores do Poder, a Braganzónia foi sempre um empecilho que apenas dá despesa, poucos impostos e quase nenhuns votos!

Que os interessou apenas enquanto foi preciso recrutar mancebos fortalhudos, habituados à fome e à porrada, para mandar às guerras de África!

A reserva abrange actualmente 106 tribos, agrupadas em 49 zonas de caça dispersas por uma área de 1.173 quilómetros quadrados.

Eram 34.752 os índios que ocupavam esta vasta área em 2001 [trinta por quilómetro quadrado].

Algumas dessas tribos, as da metade Norte da reserva, desde a fronteira espanhola até aos velhos trilhos que ligam Braganza [a tribo maior] à zona Leste de Vinhais [reserva irmã da Braganzónia] e à zona Oeste de Alcañices [reserva espanhola pouco menos desprezada por Madrid], foram há uns anos atrás, sem para tal serem ouvidas e contra-vontade, integradas no Parque Natural de Montesinho.

Transformando-lhes o quotidiano num verdadeiro inferno porque, entre outras coisas, lhes não é sequer permitido cortar livremente a lenha de que são donos para manter o fogo que lhes aquece o corpo durante o Inverno. Que na Braganzónia é rigoroso, faz doer as unhas e gelar os rios!

Agora, cada índio tem que [muito respeitosamente] solicitar aos Senhores do Parque o especial favor de uma autorização para cortar meia dúzia de paus que mal chegam para os gatos tirarem o frio do lombo!

Melhor fora que o tal Poder os abandonasse de vez à sua sorte para livremente poderem decidir o futuro!

07 dezembro, 2007

Lambidelas...

"A Associação de Utilizadores do IP4 [AUIP4] apresentou uma queixa ao Provedor de Justiça contra a inclusão de portagens em troços da auto-estrada transmontana que circundam Vila Real e Bragança, uma medida que considera 'injusta' e 'provavelmente ilegal'.

O ministro da Presidência, Pedro Silva Pereira, disse que vão ser introduzidas portagens em dois troços, designadamente desde o Túnel do Marão, que fará a ligação de Amarante a Vila Real, e o seu prolongamento até à intersecção com Auto-estrada 24, e entre os nós de Bragança poente e nascente.

Luís Bastos considera 'absolutamente lamentável que o Governo se tenha prestado ao triste papel de vir, por mais de uma vez, à região de Trás-os-Montes apresentar em cerimónias pomposas o lançamento desta auto-estrada da justiça', anunciando que a mesma não seria portajada."

6/12, in ' TSF Online '


"O governador civil de Bragança, Jorge Gomes, considera uma atitude 'séria' por parte do Governo a colocação de portagens na circunvalação a Bragança, da futura auto-estrada argumentando que tal medida em nada prejudica os residentes, mas apenas aqueles que usam a estrada sem fazer paragens na cidade."

6/12, in ' Voz do Nordeste '


Pois perdeu o senhor Governador uma boa oportunidade de estar calado! Claro que por aqui todos percebem que o homem tem de lamber as botas ao poder socialista, à custa do qual tem subido [muito] na vida. Aliás, do furriel Gomes, com o 5º ano da antiga Escola Industrial no 'curriculum', comerciante falido e candidato [derrotado] do PS à Câmara local, facto que lhe valeu mais tarde ser 'premiado' com o governo do Distrito, e agora empresário de sucesso, sócio de Varas e Almeidas em negociatas várias, ninguém esperaria outra coisa que não fosse mais esta patética lambidela, completamente idiota na argumentação.

A propósito desta [lambidela] e da queixa apresentada pela 'AUIP4', é mais que sabido que a 'Auto-estrada Transmontana', como já lhe chamam, inspirados talvez na 'Auto-via das Rias Baixas' que passa [sem portagens] aqui ao lado, levará décadas a ser concluída. Senão mesmo iniciada, dado que nesta altura não há sequer projectos executados e a solução definitiva para a travessia do Marão está ainda muito longe de ser encontrada.

Não entendo, por isso, que alguém esteja já tão preocupado com tais pormenores a tão longa distância no tempo. Se haverá ou não portagens, onde diabo serão estabelecidas, se serão muito ou pouco extensas, se será justo que as haja, tudo isso são matérias que de momento não faz qualquer sentido discutir. Até porque o PS não será eternamente Governo, e promessas, daqui até lá, vamos ter ainda muitas! Para todos os gostos e ocasiões, que disso entende a nossa classe política...


12 comentários:

MPS disse...

Tragicamente costuma ser assim: a classe dirigente pensa e age em função dos seus interesses imediatos; jamais em função do País e do Povo.

Mas sabe, cara PV, vai-me custar muito ver desaparecer aquleles lameiros que ladeiam o IP4 à entrada de Bragança. Pelos lameiros, lindíssimos; pelas vacas que lá continuam a pastar e pelos casais de cegonhas que os povoam. Bem sei que é o progresso, mas há coisas que deveriam ser do domínio da perenidade.

Um abraço

Meg disse...

Tal como a MPS, também não gosto de
ver desaparecer as "beiras da estrada", já to disse.
Tanta auto-estrada... para onde vai essa gente com tanta pressa?
Porque não vão de avião?

CVlaro que estou a "mangar", mas que é triste é... e estes abutres
que não conseguimos exterminar.

Um xi grande para ti.

Meg disse...

Pronto, já estou em linha directa para a Braganzonia.

Mais um abraço

Porca da Vila disse...

Olá MPS,

Anime-se, pois a auto-estrada [se a fizerem] não vai por esse lado. Antes do actual acesso Sul, na zona de São Lourenço, deixa o IP4 e aparta para a direita contornando a cidade à distância, bastante para lá ainda de Samil e São Pedro, indo encontrar de novo o IP4 na zona das Quintas da Seara.

Os tais lameiros da Veiga de Gostei, suponho que são esses os que refere, continuarão tal como estão agora. As cegonhas podem ficar descansadas porque aí não haverá qualquer intervenção.

Um Xi Grande

Porca da Vila disse...

Olá Meg,

Acabam por ser males necessários, porque o IP4 está completamente saturado, principalmente na zona de Vila Real. Já quase não há onde ultrapassar, e a descida do Marão é sempre feita em filas intermináveis que vão rolando a pouco mais de dez ou vinte Km por hora. Dá cabo da paciência a um santo!...

Veremos é até quando a auto-estrada deixa de ser apenas uma promessa em altura de eleições...

Um Xi Grande

rendadebilros disse...

Já cá cheguei... demorei mais porque andei pelas estradas nacionais , nem sequer "apanhei" o IP4... foi para ver melhor a paisagem... Mas que andaste tu a fazer, amiga , para "perderes" tanta imagem e tanto texto , tantas horinhas de trabalho??? Andaste a meter-te por atalhos??? ehhehehehehehe Só espero que não me aconteça uma coisa dessas à "minha conversa" que a net dava-me um desgosto tremendo...
Entretanto... para que precisa Trás-os-Montes, como as Beiras e outros lugares dos longínquos senhores da capital, se os inimigos estão dentro de portas??? Realmente há pessoas que não sabem estar caladinhas, nem que fosse só para disfarçar???
Beijos e sorte no nome com y... Boa semana.

Porca da Vila disse...

Olá RendaDeBilros,

Foi quase isso, os malditos atalhos! Segue o meu conselho: mantém sempre uma cópia de segurança de todos o que é 'template', textos, imagens e comentários, porque estas coisas acontecem quando menos se espera.

É verdade que não precisamos quem nos trame a partir de Lisboa, que disso também cá temos com fartura - subserviência partidária cega na defesa dos interesses pessoais de cada um. Leia-se, manutenção de 'tachos' e 'penachos'...

Um Xi Grande

Laurentina disse...

Ai que grande porra estas auto - routes da merda...

Mais os lambebotas inuteis e ignorantes...esta a acabar-se o tempo de antena depois é so nosso ate as tripas lhe vaõ sair pelos ouvidos.


Olha PV, tenho la em casa um selinho muito humilde , mas feito com todo o carinho do mundo para oferecer aos amigos, só tens que o ir buscar e pendurar na parede aqui do estaminé...
Espero que o aceites é todo teu por merito

Beijão grande

Anônimo disse...

Penso que só chegou a 1º cabo.

Porca da Vila disse...

Anónimo,

Não é que tens razão! Já me informei e foi efectivamente 1º cabo, tal como dizes!

Um Xi da Porca

Rui disse...

"Cada cão abana o rabo a lambe, consoante as festas que lhe dão"
Este é realmente do "cabo de esquadra" e as "festas" não devem ser poucas.
Fica bem:
Rui V.

PS. Tens razão quanto ao traçado da "estrada":

Porca da Vila disse...

Olá Rui,

Noutros tempos, estas obras levavam mais 'voltas' no terreno do que nos gabinetes. Até porque não havia os meios de que hoje dispomos. Hoje é ao contrário. Com todos os meios à disposição, é o diabo para que as obras saiam dos gabinetes... especialmente se forem para beneficiar as populações do interior...

Um Xi Grande

Retratos