A Reserva

Encravada entre a província portuguesa de Trás-os-Montes e a província espanhola de Zamora [Castilla y León], a região da Braganzónia [Braganza+Amazónia] é considerada, como sempre foi pelo Poder [monárquico ou republicano] de Lisboa, uma autêntica Reserva de Índios, reconhecida por qualquer viajante esclarecido como das mais atrasadas da Europa.

Atrasada, abandonada, desprezada, quase renegada e indesejada!

E não poucas vezes espoliada do pouco que já lhe resta para além da genica, do orgulho e da dignidade dos que nela vão sendo ignorados!

Para os Senhores do Poder, a Braganzónia foi sempre um empecilho que apenas dá despesa, poucos impostos e quase nenhuns votos!

Que os interessou apenas enquanto foi preciso recrutar mancebos fortalhudos, habituados à fome e à porrada, para mandar às guerras de África!

A reserva abrange actualmente 106 tribos, agrupadas em 49 zonas de caça dispersas por uma área de 1.173 quilómetros quadrados.

Eram 34.752 os índios que ocupavam esta vasta área em 2001 [trinta por quilómetro quadrado].

Algumas dessas tribos, as da metade Norte da reserva, desde a fronteira espanhola até aos velhos trilhos que ligam Braganza [a tribo maior] à zona Leste de Vinhais [reserva irmã da Braganzónia] e à zona Oeste de Alcañices [reserva espanhola pouco menos desprezada por Madrid], foram há uns anos atrás, sem para tal serem ouvidas e contra-vontade, integradas no Parque Natural de Montesinho.

Transformando-lhes o quotidiano num verdadeiro inferno porque, entre outras coisas, lhes não é sequer permitido cortar livremente a lenha de que são donos para manter o fogo que lhes aquece o corpo durante o Inverno. Que na Braganzónia é rigoroso, faz doer as unhas e gelar os rios!

Agora, cada índio tem que [muito respeitosamente] solicitar aos Senhores do Parque o especial favor de uma autorização para cortar meia dúzia de paus que mal chegam para os gatos tirarem o frio do lombo!

Melhor fora que o tal Poder os abandonasse de vez à sua sorte para livremente poderem decidir o futuro!

27 novembro, 2007

Mentirosos!

"O índice de desenvolvimento humano de Portugal desceu entre 2000 e 2005, o que acontece pela primeira vez nos intervalos quinquenais desde 1975. Portugal foi mesmo o único país da União Europeia e do conjunto da Europa onde esta tendência se registou nesse período, de acordo com o Relatório do Desenvolvimento Humano de 2007-2008, divulgado hoje pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento [PNUD].

Entre os 13 países que acompanharam Portugal nesta tendência estão sobretudo Estados africanos, como a África do Sul, o Zimbabwe e outros da região, ou ainda o Gana, o Quénia, o Togo e o Chade. Mas há também países como o Belize e a Papua-Nova Guiné.

O índice de desenvolvimento humano é calculado para cada país com base num conjunto de indicadores estatísticos nacionais, como a esperança de vida à nascença, os níveis de instrução e o rendimento por habitante."


in ' Público '



Isto é uma grande mentira! E é uma grande mentira, porque estes tipos do PNUD são uns grandes mentirosos, que só dizem mentiras! Que querem vir agora manchar com esta mentira descarada a imagem do Governo do PS com estes... números, que toda a gente vê que não passam de uma enorme mentira!

Portugal, com este Governo, é um país ao nível dos mais ricos e desenvolvidos da Europa! Não é um país como esses... Africanos, a quem nos querem comparar, onde vinte por cento do povo vive abaixo do limiar de pobreza! Onde os funcionários públicos são tratados como escumalha! Onde os reformados mal ganham para pagar as contas da Farmácia! Onde as listas de espera nos Hospitais aumentam sem parar! Onde as mulheres grávidas têm de parir os filhos em carros de Bombeiros! Onde os trabalhadores são obrigados a emigrar à procura de emprego no país dos outros! Onde a maioria dos estudantes quase não sabe escrever nem fazer uma conta a direito! Onde os professores são tratados abaixo de cão! Onde a Justiça serve os ricos e oprime os pobres! Onde a classe política se vende ao desbarato!

Mentirosos! Mentirosos! Mentirosos!


7 comentários:

mps disse...

Tem muita razão: cheira-me a propaganda comunista!!!



Um abraço

meg disse...

Ó Porca, mas a riqueza é tanta que até "estrova"...!!!

Só não vê quem não tiver quatro olhos. Enfim!!!


Um xi pa ti

anónimo disse...

Esta Sinfonia de Sibelius não me deixa coragem para ler este post.

Desculpe

porca da vila disse...

Olá MPS,



O Zé Sócrates não diria melhor! Aliás, este texto até podia muito bem ter sido escrito por ele!...



Um Xi Grande

porca da vila disse...

Olá Meg,



Pois... mas nós só temos dois! Eu, pelo menos! E acho que nem que tivesse quatro, haveria de ver muito mais do que a queda livre para o abismo a que nos estão a levar em nome do maldito equilíbrio das contas públicas, enquanto 'eles' se masturbam politicamente à custa do dinheiro dos contribuintes!...



Um Xi Grande

porca da vila disse...

Anónimo,

Está desculpado. Eu também preferia ouvir Sibelius em vez de ler ou escrever sobre o estado miserável em que o governo cor-de-rosa está a deixar este país...



Um Xi da Porca

rendadebilros disse...

Mas lá pela Índia continuam os maiores...


Beijos.

Retratos