A Reserva

Encravada entre a província portuguesa de Trás-os-Montes e a província espanhola de Zamora [Castilla y León], a região da Braganzónia [Braganza+Amazónia] é considerada, como sempre foi pelo Poder [monárquico ou republicano] de Lisboa, uma autêntica Reserva de Índios, reconhecida por qualquer viajante esclarecido como das mais atrasadas da Europa.

Atrasada, abandonada, desprezada, quase renegada e indesejada!

E não poucas vezes espoliada do pouco que já lhe resta para além da genica, do orgulho e da dignidade dos que nela vão sendo ignorados!

Para os Senhores do Poder, a Braganzónia foi sempre um empecilho que apenas dá despesa, poucos impostos e quase nenhuns votos!

Que os interessou apenas enquanto foi preciso recrutar mancebos fortalhudos, habituados à fome e à porrada, para mandar às guerras de África!

A reserva abrange actualmente 106 tribos, agrupadas em 49 zonas de caça dispersas por uma área de 1.173 quilómetros quadrados.

Eram 34.752 os índios que ocupavam esta vasta área em 2001 [trinta por quilómetro quadrado].

Algumas dessas tribos, as da metade Norte da reserva, desde a fronteira espanhola até aos velhos trilhos que ligam Braganza [a tribo maior] à zona Leste de Vinhais [reserva irmã da Braganzónia] e à zona Oeste de Alcañices [reserva espanhola pouco menos desprezada por Madrid], foram há uns anos atrás, sem para tal serem ouvidas e contra-vontade, integradas no Parque Natural de Montesinho.

Transformando-lhes o quotidiano num verdadeiro inferno porque, entre outras coisas, lhes não é sequer permitido cortar livremente a lenha de que são donos para manter o fogo que lhes aquece o corpo durante o Inverno. Que na Braganzónia é rigoroso, faz doer as unhas e gelar os rios!

Agora, cada índio tem que [muito respeitosamente] solicitar aos Senhores do Parque o especial favor de uma autorização para cortar meia dúzia de paus que mal chegam para os gatos tirarem o frio do lombo!

Melhor fora que o tal Poder os abandonasse de vez à sua sorte para livremente poderem decidir o futuro!

26 agosto, 2007

Humidade


Hoje, na Reserva [13:50], o Verão estava assim... um pouco húmido!

12 comentários:

J.G. disse...

Bem bonito!
Desse tempinho é que eu gosto!

Um abraço.

Luikki disse...

é uma reclamação?
essa humidade é boa!

Carminda Pinho disse...

Mas que estava bonito lá isso estava!

Beijinhos

Porca da Vila disse...

Olá Jorge,

Pois... A mim é que me parece humidade a mais...

Um Xi da Porca

Porca da Vila disse...

Olá Luikki,

Seria boa certamente, só que nalgumas zonas caiu granizo como ovos de galinha que deu cabo da pouca fruta que ainda havia este ano.

Xi da Porca

Porca da Vila disse...

Olá Carminda,

Estava, nós é que por aqui não estamos habituados a isto em Agosto!
[as trovoadas costumam vir em Maio]

Um Xi da Porca

Rendadebilros disse...

Eu gosto de chuva mais propriamente no Inverno e gosto de calor e sol no Verão... mas parece que há pessoas ehhehehehehheh que gostam do tempo todo trocado e nunca estão bem com o calor... não sei porquê... eu ... humidade, só no Inverno e porque tem que ser...
A foto é que ficou muito bonita...

Boa semana.

Meg disse...

Ó Porca amiga, eu posso ficar aqui mesmo à lareira, no sofá... aquela mantinha, pode ser? E a janela assim mesmo, que maravilha! Estou farta de calor, e de sol, tenho os miolos esturricados.
Só de ver isto me aconchego!

Um xi pa ti

Porca da Vila disse...

Olá RendaDeBilros,

Também eu gosto do Verão cheio de Sol e não com estas trovoadas medonhas que nunca mais nos largam.

Um Xi da Porca

Porca da Vila disse...

Olá Meg,

Ainda não é caso para lareira, mas olha que na semana passada as mantas já deram bom jeito...

Um Xi da Porca

Menina do Rio disse...

Hoje o dia aqui está assim...

beijos

Porca da Vila disse...

Olá Menina do Rio,

Está então, segundo o nosso 'sineiro', bem bonito!

Um Xi da Porca

Retratos