A Reserva

Encravada entre a província portuguesa de Trás-os-Montes e a província espanhola de Zamora [Castilla y León], a região da Braganzónia [Braganza+Amazónia] é considerada, como sempre foi pelo Poder [monárquico ou republicano] de Lisboa, uma autêntica Reserva de Índios, reconhecida por qualquer viajante esclarecido como das mais atrasadas da Europa.

Atrasada, abandonada, desprezada, quase renegada e indesejada!

E não poucas vezes espoliada do pouco que já lhe resta para além da genica, do orgulho e da dignidade dos que nela vão sendo ignorados!

Para os Senhores do Poder, a Braganzónia foi sempre um empecilho que apenas dá despesa, poucos impostos e quase nenhuns votos!

Que os interessou apenas enquanto foi preciso recrutar mancebos fortalhudos, habituados à fome e à porrada, para mandar às guerras de África!

A reserva abrange actualmente 106 tribos, agrupadas em 49 zonas de caça dispersas por uma área de 1.173 quilómetros quadrados.

Eram 34.752 os índios que ocupavam esta vasta área em 2001 [trinta por quilómetro quadrado].

Algumas dessas tribos, as da metade Norte da reserva, desde a fronteira espanhola até aos velhos trilhos que ligam Braganza [a tribo maior] à zona Leste de Vinhais [reserva irmã da Braganzónia] e à zona Oeste de Alcañices [reserva espanhola pouco menos desprezada por Madrid], foram há uns anos atrás, sem para tal serem ouvidas e contra-vontade, integradas no Parque Natural de Montesinho.

Transformando-lhes o quotidiano num verdadeiro inferno porque, entre outras coisas, lhes não é sequer permitido cortar livremente a lenha de que são donos para manter o fogo que lhes aquece o corpo durante o Inverno. Que na Braganzónia é rigoroso, faz doer as unhas e gelar os rios!

Agora, cada índio tem que [muito respeitosamente] solicitar aos Senhores do Parque o especial favor de uma autorização para cortar meia dúzia de paus que mal chegam para os gatos tirarem o frio do lombo!

Melhor fora que o tal Poder os abandonasse de vez à sua sorte para livremente poderem decidir o futuro!

10 julho, 2007

Lamentável...


"En el capítulo de ayudas agrícolas, España es el Estado miembro con mayor número de irregularidades, un total de 683 casos cuyo importe asciende a 26 millones de euros [el 0,39% del gasto agrícola]. La mayoría de problemas se registraron en el desarrollo rural, las ayudas a frutas y verduras y a la carne de bovino y de ternera, y las subvenciones a las exportaciones.

Por detrás de España se sitúan Italia [con posibles fraudes que superan los 20 millones de euros], Francia [11,6 millones] y Alemania [7,3 millones]. Globalmente, el número de irregularidades aumentó un 3% respecto al año anterior, pero el volumen de fondos afectado fue un 13% inferior."


in ' El Pais '


Que já nem nestas coisas Portugal consiga estar nos lugares da frente, e que tenhamos sido mais uma vez ultrapassados pelos parceiros Europeus!

E pensava eu que em matéria de fraude, quando cheirava a fundos comunitários, não havia quem nos batesse! Ou então, talvez já se tenham esquecido de nós!...


12 comentários:

Rendadebilros disse...

Já nem neste ponto estamos a ser ultrapassados ihihihih

Beijos.

J.G. disse...

Será que o El País já englobou Portugal em espanha e que esse facto é que fz a balança pender para o lado espanhol?!

Bom, mas isto sou eu a dizer... eu, má língua terrível!
Mas é uma teoria a estudar, ou não será?!

Vou dormitar sobre o assunto!

Um abraço para ti e para o resto da tribo.

Porca da Vila disse...

Olá RendaDeBilros,

A sério que por esta não esperava eu! Passaram-nos todos à frente!

Xi da Porca

Porca da Vila disse...

Olá Jorge,

Pensando bem, és capaz de ter razão! Meteram-nos nas 'contas' de Espanha, e daí eles terem batido os outros todos e nós não aparecermos na lista! Batoteiros!...

Xi da Porca

Anônimo disse...

A questão é que no quintal não há estatísticas.

Zm

Meg disse...

Afinal eu tenho ou não razão? Nós já estamos em Espanha e ninguém nos disse nada.
Se não é o Sineiro a avisar, ninguém acredita, pois!
Mas que excesso de produção Porca. Sempre que passo aqui, tenho de parar...

Um xi pa ti

Porca da Vila disse...

Olá Meg,

Eu, em Espanha... estou e não estou! Já nem sei bem! É que levo menos tempo a lá chegar do que em Lisboa a ir do Campo Grande ao Chiado!

[O aumento de produção deve ser efeito da Primavera, que só agora está a chegar aqui à Reserva...]

No resto, o 'Sineiro' não faz mais do que avisar, que é a sua obrigação, não é? Embora me pareça, pela maneira como ultimamente 'tropeça' na escrita, que já deu início às férias e à abertura de umas 'botellas' que tinha guardadas para a ocasião! HeHe!

Xi da Porca

Porca da Vila disse...

Olá Anónimo... 'Zm',

Deve ser, como dizes, um problema de estatística do 'Quintal'...

No próximo mês de Agosto, faz um ano que o 'Braganzónia' se colectou nas Finanças e iniciou esta... digamos, actividade. E eu sei que passaste por aqui quase a diário. E, pela primeira vez, porque há pouco o soube, porque tu mo disseste, deste-me a honra de um comentário teu! Obrigada.

Ficam por isso a saber as meninas e os meninos que por aqui passam, que o 'Zm' é, para além do amigo mais antigo que tenho, desde os nossos quatro ou cinco anos de idade, a única pessoa neste puto deste mundo que sabe, para além talvez do 'aparelho' do 'Zs' [Zé Sócrates], quem sou eu, a vossa 'Porca da Vila'.

Um Xi Muito Grande da Porca

Moriae disse...

:)

f disse...

aquilo são os números ibéricos....lol...

Antonio Delgado disse...

É a primeira vez que visito este blog e ele de facto causou-me muito boa impressão.
Conheço muito bem a realidade espanhola e sigo com alguma curiosidade certas estatisticas que saem no El Pais e comparo com as que saem nos jornais em Portugal para o mesmo assunto. Ambos paises parecem que querem disputar a primazia dos ultimos lugares. Aqui dizem que estamos em ultimo. Os jornais Espanhois dizem que estão em Ultimo, mas nesses quadros do pais vizinho saem todos os paises da CE mas raramente ou nunca apresentam Portugal...porque será?

cordialmente
António Delgado

Porca da Vila disse...

Olá Antonio Delgado,

Talvez porque os Espanhóis nunca tenham deixado de pensar em nós como uma Província!...

Um Xi da Porca

[obrigada pela visita. Seja bem-vindo por estas paragens]

Retratos