A Reserva

Encravada entre a província portuguesa de Trás-os-Montes e a província espanhola de Zamora [Castilla y León], a região da Braganzónia [Braganza+Amazónia] é considerada, como sempre foi pelo Poder [monárquico ou republicano] de Lisboa, uma autêntica Reserva de Índios, reconhecida por qualquer viajante esclarecido como das mais atrasadas da Europa.

Atrasada, abandonada, desprezada, quase renegada e indesejada!

E não poucas vezes espoliada do pouco que já lhe resta para além da genica, do orgulho e da dignidade dos que nela vão sendo ignorados!

Para os Senhores do Poder, a Braganzónia foi sempre um empecilho que apenas dá despesa, poucos impostos e quase nenhuns votos!

Que os interessou apenas enquanto foi preciso recrutar mancebos fortalhudos, habituados à fome e à porrada, para mandar às guerras de África!

A reserva abrange actualmente 106 tribos, agrupadas em 49 zonas de caça dispersas por uma área de 1.173 quilómetros quadrados.

Eram 34.752 os índios que ocupavam esta vasta área em 2001 [trinta por quilómetro quadrado].

Algumas dessas tribos, as da metade Norte da reserva, desde a fronteira espanhola até aos velhos trilhos que ligam Braganza [a tribo maior] à zona Leste de Vinhais [reserva irmã da Braganzónia] e à zona Oeste de Alcañices [reserva espanhola pouco menos desprezada por Madrid], foram há uns anos atrás, sem para tal serem ouvidas e contra-vontade, integradas no Parque Natural de Montesinho.

Transformando-lhes o quotidiano num verdadeiro inferno porque, entre outras coisas, lhes não é sequer permitido cortar livremente a lenha de que são donos para manter o fogo que lhes aquece o corpo durante o Inverno. Que na Braganzónia é rigoroso, faz doer as unhas e gelar os rios!

Agora, cada índio tem que [muito respeitosamente] solicitar aos Senhores do Parque o especial favor de uma autorização para cortar meia dúzia de paus que mal chegam para os gatos tirarem o frio do lombo!

Melhor fora que o tal Poder os abandonasse de vez à sua sorte para livremente poderem decidir o futuro!

24 junho, 2007

Chatos



O primeiro-ministro afirmou hoje que a ligação, por auto-estrada, entre Amarante, Vila Real e Bragança 'é uma grande prioridade nacional', decisiva para pôr fim ao isolamento no Interior Norte do país.

José Sócrates, que falava na sessão pública de apresentação do estudo de impacte ambiental [EIA] da futura auto-estrada Transmontana, lembrou que o distrito de Bragança "ainda não tem um único quilómetro de auto-estrada".

A ligação entre Amarante, Vila Real e Bragança é feita actualmente através do IP4, uma das estradas com maior sinistralidade do país, admitindo-se que a futura auto-estrada aproveite troços do actual itinerário.


in ' Público '


Outra vez?!!! Já há dias aqui se disse que temos orgulho em ser a única região do país 'highway free', que queremos manter-nos assim, e que temos esse direito!

Estamos fartos de dizer que não queremos auto-estradas por cá! Não percam tempo! Não gastem dinheiro! Chatos!...


[Alguém aposta comigo como o EIA leva uma 'chumbada' que nem um tordo?]

6 comentários:

Rendadebilros disse...

Mas "eles" não conhecem a região??? E a auto-estrada ou a estrada ( também era auto-estrada aqueles 18 Km que agora inauguraram???) tem como objectivo que as pessoas se desloquem lá para passear ou é mesmo para as pessoas fugirem de lá para fora???
Fico sempre na dúvida!!! heheheheeh

Beijos e boa semana.

Porca da Vila disse...

Olá RendaDeBilros,

Talvez sirva mais é para as pessoas irem embora. Assim poderão mais depressa ir procurar trabalho em Espanha, diminuindo o desemprego em Portugal, e mais depressa poderão vir cá deixar o dinheiro ganho lá fora.

Estão a ver bem a 'coisa', estes aldrabões...

Xi da Porca

Ka disse...

Bom dia Porca,

Quando puderes passa no BDK. TEnho lá uma coisinha para ti ..hehe

Um xi da ka

Porca da Vila disse...

Olá Ka,

Vou passar, vou... 'coisinha' para mim, com esse 'hehe'!... vou, mas de pé atrás!

Xi da Porca

J.G. disse...

Não sejas assim tão mazinha...os animais são nossos amigos!

Um abraço

Porca da Vila disse...

Olá Jorge,

Não estou a ser má, acho é que a maldita auto-estrada nem daqui por cinquenta anos estará construída, e que isto não passa de mais uma promessa do Governo para adoçar a boca ao Povo do Nordeste!

Basta ver o IP4, que foi começado há mais de vinte anos e ainda hoje não está completo!

Xi da Porca

Retratos