A Reserva

Encravada entre a província portuguesa de Trás-os-Montes e a província espanhola de Zamora [Castilla y León], a região da Braganzónia [Braganza+Amazónia] é considerada, como sempre foi pelo Poder [monárquico ou republicano] de Lisboa, uma autêntica Reserva de Índios, reconhecida por qualquer viajante esclarecido como das mais atrasadas da Europa.

Atrasada, abandonada, desprezada, quase renegada e indesejada!

E não poucas vezes espoliada do pouco que já lhe resta para além da genica, do orgulho e da dignidade dos que nela vão sendo ignorados!

Para os Senhores do Poder, a Braganzónia foi sempre um empecilho que apenas dá despesa, poucos impostos e quase nenhuns votos!

Que os interessou apenas enquanto foi preciso recrutar mancebos fortalhudos, habituados à fome e à porrada, para mandar às guerras de África!

A reserva abrange actualmente 106 tribos, agrupadas em 49 zonas de caça dispersas por uma área de 1.173 quilómetros quadrados.

Eram 34.752 os índios que ocupavam esta vasta área em 2001 [trinta por quilómetro quadrado].

Algumas dessas tribos, as da metade Norte da reserva, desde a fronteira espanhola até aos velhos trilhos que ligam Braganza [a tribo maior] à zona Leste de Vinhais [reserva irmã da Braganzónia] e à zona Oeste de Alcañices [reserva espanhola pouco menos desprezada por Madrid], foram há uns anos atrás, sem para tal serem ouvidas e contra-vontade, integradas no Parque Natural de Montesinho.

Transformando-lhes o quotidiano num verdadeiro inferno porque, entre outras coisas, lhes não é sequer permitido cortar livremente a lenha de que são donos para manter o fogo que lhes aquece o corpo durante o Inverno. Que na Braganzónia é rigoroso, faz doer as unhas e gelar os rios!

Agora, cada índio tem que [muito respeitosamente] solicitar aos Senhores do Parque o especial favor de uma autorização para cortar meia dúzia de paus que mal chegam para os gatos tirarem o frio do lombo!

Melhor fora que o tal Poder os abandonasse de vez à sua sorte para livremente poderem decidir o futuro!

31 maio, 2007

A Greve do Rigor


"... El ministro de trabajo, José Vieira da Silva, ha declarado que la huelga fue seguida por menos del 12% del sector público y no llegó al 5% en el sector privado. Pero Manuel Carvalho da Silva, el secretario general de la Confederación General de Trabajadores Portugueses [CGTP, de tendencia comunista], ha destacado su alto seguimiento y ha considerado esas cifras 'una clara manipulación'. Con todo, la CTGP no ha querido dar datos sobre la incidencia nacional de la huelga hasta el fin de la jornada y sólo sus organizaciones sectoriales y regionales facilitaron evaluaciones sobre la participación, que oscilaron entre el 60 y el 80%."

in ' El Pais '


"O Governo afirmou hoje que a adesão à greve geral se ficou pelos 13,77 por cento nos organismos tutelados pelo Estado, enquanto no sector privado menos de 5 por cento dos trabalhadores terão feito greve."

in ' TSF-Online '


Enquanto uns têm dúvidas de dezenas, o Governo apregoa certezas de centésimas...

Admirável, tamanha precisão nas contas do Governo... Pena que não seja dado a tanto rigor nas contas públicas!

25 comentários:

Kaotica disse...

Mais depressa se apanha um mentiroso que um coxo (voz do povo)

Abraços

Laurentina disse...

Ai sim têem tantas certezas assim?!
Pois então que vão á MERDA e que tragam a amostra nos dentes para termos a certeza que la foram ...que os pariu que já não os posso ouvir , se não tivesse algum apego ao televisor que me custou algum suor dáva-lhes cabo dos cornos atravéz dele quuando me entram pela casa dentro sem minha autorização e a porra é que mesmo que mude de canal os cabrões estão em todos.

Fosga-se !!!

Beijão grande

Porca da Vila disse...

Olá Kaotica,

Este [falso] ridículo rigor do Governo demonstra muito simplesmente a falsidade dos seus próprios números.

Um Xi da Porca

Porca da Vila disse...

Olá Laurentina,

Tem calma. Deixa o televisor em paz que esta cambada não vale assim tanto...

Um Xi da Porca

Rendadebilros disse...

É preciso paciência!!!

Beijos.

Luikki disse...

Pois, pois...
A greve foi tão insignificante que o "governo" teve necessidade de recorrer a dois paspalhos para afirmarem, afirmarem, afirmarem, afirmarem, afirmarem que tinha sido um fracasso...

Belinha disse...

Último dia para votar na Bruxa!! Isto é PUB gratuita pois se votar não ganha nada com isso. Mas a Bruxinha agradece do fundo do caldeirão!

Porca da Vila disse...

Olá RendaDeBilros,

Pois, mas isso começa a escassear...

Um Xi da Porca

Porca da Vila disse...

Olá Luikki,

Eles bem sabem que não foi.

Um Xi da Porca

Porca da Vila disse...

Olá Belinha,

Já vou dar uma olhadela.

Um Xi da Porca

J.G.Sineiro disse...

Sempre assim foi e no meio dos números anunciados deverá andar a verdade aproximada.

um abraço.

Meg disse...

Comentários para quê?
Dou razã à Kaótica ou então, "gato escondido com rabo de fora".

Um abraço

Porca da Vila disse...

Olá Jorge,

Certamente que sim. Não cai bem é este zelo exagerado às centésimas em que desde logo ninguém acredita.

Bom fim-de-semana.

Um Xi da Porca

[tenho andado com 'obras' aqui no blog, e por isso muito desleixada em termos de visitas aos amigos]

Porca da Vila disse...

Olá Meg,

Escondido e com um rabo ENORME!...

Um Xi da Porca

Anônimo disse...

Foi realmente UMA GRANDE GREVE GERAL, pois até eu deixei de dar nesse dia, a minha habitual f**a diária!

Ka disse...

Pois é, ía dizer o mesmo que a kaótica!!
mais palavras para quê?

um xi da ka

Porca da Vila disse...

Olá Ka,

Nem vale a pena. A cambada 'rosa' não tem vergonha.

Um Xi da Porca

Tortulhas disse...

Biba rapaza,

Stimo que todo te baia pul melhor!

Sabes que you tengo andado siempre porqui, mas cumo solo falas de zgrácias i de manigáncias, nisquera deixo rastro que you disso nun quiero saber...

Nun te dei ls parabienes puls tematos, mas tamien tenendo tematos nun percisarás de ls mius parabienes. Ua cochina cun tematos, nun ye an todos ls corteilhos!!

Solo quedo un cachico zanimado, quando beio que porqui ya nun se scribe an la lhéngua de l purmeiro rei de Pertual, D Fonso Hanriques, que sendo filho de mai lhionesa haberie de falar assi a modos de la nuossa lhéngua. Cumo se dirie ne ls tiempos que cuorren: "diç que yera ua spece de Mirandés!"
Que tenga zaparcido d'eiqui, isso si ye ua pena!

Buono, stimo saber-te rija i cun salude.

Beijicos,
Tortulhas

Porca da Vila disse...

Olá Tortulhas,

Tens razão. Ultimamente tenho andado mais virada para as 'zgrácias' que nos caem em cima... Infelizmente!

Mas o Mirandês não está esquecido!

Andei em 'obras' no blog [agora tem três colunas] e isso rouba tempo que nunca mais acaba.

Qualquer dia vamos ter por aqui mais textos em Mirandês. Não 'zanimes'...

Um Xi da Cochinica

Luikki disse...

E, a propósito de mirandês, que é a segunda língua oficial do rectângulo, deviamos exigir o que se faz em países civilizados:

Toda a documentação oficial ser escrita nas duas linguas!

Porque isto de decretar o mirandês como "oficial" sem mais nada, não passa de palhaçada!

Porca da Vila disse...

Olá Luikki,

Acho que tens toda a razão, mas o mais certo é que a tal segunda língua acabe por ser o Inglês [técnico]...

Um Xi da Porca

Pordentro disse...

http://asinistraministra.blogspot.com/2007/06/repugnncia-nojo-repulsa-so-os.html

Porca da Vila disse...

Olá 'pordentro',

Já fui ver. Uma vergonha sem perdão!

Para o Governo somos apenas números e não pessoas...

Um Xi da Porca

Moriae disse...

LOL! O Pordentro andou mesmo em campanha!!!

Bom, sobre os números da greve, alegremo-nos pois situam-se em um milhão e 400 mil trabalhadores!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Abraço, Porca da vila!!!!

Porca da Vila disse...

Olá Moriae,

Por muito que custe à corja 'rosa'...

Um Xi da Porca

Retratos