A Reserva

Encravada entre a província portuguesa de Trás-os-Montes e a província espanhola de Zamora [Castilla y León], a região da Braganzónia [Braganza+Amazónia] é considerada, como sempre foi pelo Poder [monárquico ou republicano] de Lisboa, uma autêntica Reserva de Índios, reconhecida por qualquer viajante esclarecido como das mais atrasadas da Europa.

Atrasada, abandonada, desprezada, quase renegada e indesejada!

E não poucas vezes espoliada do pouco que já lhe resta para além da genica, do orgulho e da dignidade dos que nela vão sendo ignorados!

Para os Senhores do Poder, a Braganzónia foi sempre um empecilho que apenas dá despesa, poucos impostos e quase nenhuns votos!

Que os interessou apenas enquanto foi preciso recrutar mancebos fortalhudos, habituados à fome e à porrada, para mandar às guerras de África!

A reserva abrange actualmente 106 tribos, agrupadas em 49 zonas de caça dispersas por uma área de 1.173 quilómetros quadrados.

Eram 34.752 os índios que ocupavam esta vasta área em 2001 [trinta por quilómetro quadrado].

Algumas dessas tribos, as da metade Norte da reserva, desde a fronteira espanhola até aos velhos trilhos que ligam Braganza [a tribo maior] à zona Leste de Vinhais [reserva irmã da Braganzónia] e à zona Oeste de Alcañices [reserva espanhola pouco menos desprezada por Madrid], foram há uns anos atrás, sem para tal serem ouvidas e contra-vontade, integradas no Parque Natural de Montesinho.

Transformando-lhes o quotidiano num verdadeiro inferno porque, entre outras coisas, lhes não é sequer permitido cortar livremente a lenha de que são donos para manter o fogo que lhes aquece o corpo durante o Inverno. Que na Braganzónia é rigoroso, faz doer as unhas e gelar os rios!

Agora, cada índio tem que [muito respeitosamente] solicitar aos Senhores do Parque o especial favor de uma autorização para cortar meia dúzia de paus que mal chegam para os gatos tirarem o frio do lombo!

Melhor fora que o tal Poder os abandonasse de vez à sua sorte para livremente poderem decidir o futuro!

13 fevereiro, 2007

Windows Vista... Ou a falta 'dela'...


Windows Vista: more than five years in the making, more than 50 million lines of code. The result? A vista slightly more inspiring than the one over the town dump. The new slogan is: "The 'Wow' Starts Now," and Microsoft touts new features, many filched shamelessly from Apple's Macintosh. But as with every previous version, there's no wow here, not even in ironic quotes. Vista is at best mildly annoying and at worst makes you want to rush to Redmond, Wash., and rip somebody's liver out.

The new Mac-like ability to show thumbnails of documents and running programs is cute, but it doesn't always work--typical of a level of fit and finish that would be unacceptable from a cut-rate tailor. Only in Windowsland will you find howlers like a Safely Remove Hardware button for memory card readers that happen to be hardwired into your computer.

Should you upgrade your current machine? Are you nuts? Upgrading is almost always a royal pain. Many older boxes are too wimpy for Vista, and a "Vista-ready" unit Microsoft upgraded for me could see my wireless network but not connect to it. The diagnostics helpfully reported "Wireless association failed due to an unknown reason" and suggested I consult my "network administrator"--me. Yet I've connected dozens of things to that network, including other Vista machines, a PlayStation 3 and Microsoft's own Xbox 360.

My recommendation: Don't even consider updating an old machine to Vista, period. And unless you absolutely must, don't buy a new one with Vista until the inevitable Service Pack 1 [a.k.a. Festival o' Fixes] arrives to combat horrors as yet unknown.

As Bill Gates winds down his roles at Microsoft, Windows Vista may be the chief software architect's swan song. It's a shame his legacy is something so utterly unimaginative, internally discordant and woefully out of tune.

Stephen Manes, in ' Forbes '

Cinco anos... Para isto?...

10 comentários:

Anônimo disse...

A culpa é vossa, escolhessem o neXt em vez do DOS, a Netware em vez do Windows NT e o Linux em vez do esgoto da Microsoft. AGUENTEM-SE e não refilem.

Porca da Vila disse...

Anonimo,

Eu não refilo porque uso Mac OS X. Deu-me foi um certo gozo ver que a Microsoft, ao fim de cinco anos, ainda não conseguiu copiar o sistema operativo da Apple [Unix] sem dar o montão de problemas que o artigo relata.

Um Xi da Porca

Jorge P.G. disse...

Com tudo o que é dito no artigo, já me sinto bem avisado!

Obrigado.

um abraço.

Porca da Vila disse...

Jorge,

Ainda não vi o 'Windows Vista' a funcionar, mas pelo que vou lendo parece que está uma 'pessegada' monumental!

E deve ter razão o tipo que escreve este artigo. Será melhor esperar pelo 'Service Pack 1', que não tardará muito a aparecer por aí.

Um Xi da Porca

|X-Crap| disse...

Ao contrário do que o artigo diz, o Vista funcionou perfeitamente comigo, a rede instalou-se perfeitamente, aliás, as gadgets visuais só funcionam se a placa gráfica suportar, como eu tenho uma máquina não tão nova, um celerom 1.7 (portátil) o windows funcionou perfeitamente, mesmo com o Apache e Mysql instalado.

Além disso eu nunca, ao remover uma caneta usb, utilizei o safely remove hardware, isso acontece se o sistema de cache no dispositivo estiver a ser usado, para aumentar a velocidade de acesso aos ficheiros nestes dispositivo, se isso não estiver ligado os dados não são perdidos.

Acho que as pessoas não deviam analisar elas próprias o sistema antes de fazer alguma crítica, do que ler artigos de pessoas anti-microsoft e provavelmente frustradas com o sucesso da empresa.

O Windows Vista pode não ser de longe o melhor sistema operativo e nem de perto o mais estável, mas será certamente o melhor que a Microsoft lançou até este momento.

Se é pago e é popular, e se há alternativas gratuitas e não tem 2% de margem no mercado como os da Microsoft tem, é por alguma razão.

Eu gosto muito do Redhat, e utilizo linux para os servidores Web que correm as páginas da nossa empresa, mas o Windows em termos práticos e de desenvolvimento de trabalho vulgar é de longe o que me garante melhores resultados em menor tempo.

Jofre Alves disse...

Já passei por aqui dezenas de vezes, a partir da ilustre página Brègancês, mas nunca comentei. Mas como visito o blogue com tanta frequência é lógico que aqui deixe o meu apreço pela sua qualidade e interesse. Passarei como sempre o fiz, mas para saudar-vos.

Óptimo fim-de-semana.

JPG disse...

Também já li várias opiniões nada abonatórias do "Vista".
Aguardemos sem precipitações.

Que longa ausência! Está tudo bem contigo, Porca Amiga? Ou foste comemorar a entrada do ano do porco para a China? eheheh!

Um abraço.

Porca da Vila disse...

Jofre,

Grata pela sua visita. Também já conhecia o Jofre, de ler comentários seus no 'Brègancês', na 'Urzeira' e no 'Sino da Aldeia', para além de ja ter passado algumas vezes nos seus 'blogs', principalmente no 'Vila Flor'.

Desejo-lhe um bom Entrudo.

Um Xi da Porca

Porca da Vila disse...

Jorge,

Para a China não, porra! Que ainda me transformavam em enchidos!

Tive foi um problema com o computador, mas já está tudo bem! [penso eu de que]

Um Xi da Porca

Porca da Vila disse...

|x-crap|

Pessoalmente uso Macs desde o velhinho Macintosh Plus, que ainda tenho a funcionar, vai para mais de vinte anos.

Nunca me deixaram mal e sempre me entendi com eles na perfeição.

E não tenho nada contra os Windows, embora sempre tenha pensado que a Microsoft é demasiado descarada nas cópias que sempre fez dos 'interfaces' gráficos dos sistemas operativos da Apple. [coisa que nunca me incomodou, antes pelo contrário. A copiar, copie-se aquilo que é bom]

Um Xi da Porca

Retratos